Casal de petralhas se tornam réus na Lava Jato

gleiseiGleisi-Hoffmann-e-Paulo-Bernardo

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu acatar denúncia contra a senadora senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o marido dela, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo nesta terça-feira (27).

 A condenação foi por unanimidade ( 05 x 0). A Corte acolheu denúncia contra senadora e ex-ministro.

Eles  são investigados por suposto recebimento de R$ 1 milhão em propina de contratos firmados entre empreiteiras e a Petrobrás. A propina serviu para a Campanha eleitoral de Gleise.

Suposto mandante da morte de Celso Daniel, Sombra morre em SP

sombra

O empresário Sérgio Gomes, conhecido como Sombra, morreu nesta terça-feira (27) em São Paulo. Gomes se tornou conhecido por seu suposto envolvimento com o assassinato do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel (PT), em janeiro de 2002. As informações são do Estado de S. Paulo.

Gomes lutava contra um câncer e estava internado em no hospital Hospital Monte Magno, na Vila Formosa, zona Leste da capital paulista. Sua morte foi confirmada por seu advogado, o criminalista Roberto Podval.

O Ministério Público do Estado apontava Sombra como mandante da morte do ex-prefeito. No entanto, ele nunca admitiu envolvimento com o caso.

Em novembro de 2015, ele foi condenado a 15 anos, seis meses e 19 dias de reclusão, em regime fechado, acusado de estar à frente de um esquema de cobrança de propinas de empresas de transporte contratadas pela Prefeitura na gestão de Daniel.

Sombra nunca foi levado a júri popular pela morte do ex-prefeito. O Supremo Tribunal Federal anulou a ação contra ele porque o juiz do caso, em Itapecerica da Serra (SP), impediu que as defesas dos outros acusados fizessem perguntas na fase dos interrogatórios.( Notícias de Minuto)

Amigão de Lula deve voltar para o regime fechado

bumlai_e_lula
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, encaminhou parecer ao Supremo Tribunal Federal (STF) defendendo a manutenção da prisão preventiva do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

“A gravidade concreta dos delitos cometidos por José Carlos Costa Marques Bumlai mesmo após o início das apurações envolvendo todos os investigados no âmbito da Operação Lava Jato é extreme de dúvidas (…)Todos estes fatores apontam que a liberdade do paciente representa ainda sério e concreto risco para a ordem pública, e a custódia cautelar é fundamental para impedir a continuidade delitiva”, escreveu o procurador-geral, em parecer encaminhado ao STF ontem, 26.
O Ministério Público do Estado apontava Sombra como mandante da morte do ex-prefeito. No entanto, ele nunca admitiu envolvimento com o caso.

Em novembro de 2015, ele foi condenado a 15 anos, seis meses e 19 dias de reclusão, em regime fechado, acusado de estar à frente de um esquema de cobrança de propinas de empresas de transporte contratadas pela Prefeitura na gestão de Daniel.

Sombra nunca foi levado a júri popular pela morte do ex-prefeito. O Supremo Tribunal Federal anulou a ação contra ele porque o juiz do caso, em Itapecerica da Serra (SP), impediu que as defesas dos outros acusados fizessem perguntas na fase dos interrogatórios.

Sobre a situação de saúde de Bumlai, Janot destacou que após o fim de tratamento de médico não há necessidade de prisão domiciliar. O caso será analisado pelo ministro Teori Zavaski. (AE)

Senado abriu consulta sobre a medida provisória do Ensino Médio

O Ministério Público do Estado apontava Sombra como mandante da morte do ex-prefeito. No entanto, ele nunca admitiu envolvimento com o caso.

Em novembro de 2015, ele foi condenado a 15 anos, seis meses e 19 dias de reclusão, em regime fechado, acusado de estar à frente de um esquema de cobrança de propinas de empresas de transporte contratadas pela Prefeitura na gestão de Daniel.

Sombra nunca foi levado a júri popular pela morte do ex-prefeito. O Supremo Tribunal Federal anulou a ação contra ele porque o juiz do caso, em Itapecerica da Serra (SP), impediu que as defesas dos outros acusados fizessem perguntas na fase dos interrogatórios.

Senado abriu uma consulta sobre a medida provisória do Ensino Médio. Entre no site do Senado e vote.
Antes de votar, conheça a  Medida Provisoria.
“Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e a Lei nº 11.494 de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, e dá outras providências.”

Temer mantém o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes

alexandre de morais

Após o mal estar provocado pela fala do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, sobre a Lava Jato, o Palácio do Planalto quer abafar o caso. Apesar de ter ter chamado a atenção do ministro nesta segunda-feira (26), o presidente Michel Temer quer evitar que o assunto tome conta do jantar com outros titulares da Esplanada e líderes na noite desta terça-feira (27).

No domingo à noite, Moraes afirmou em encontro com integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), “teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, em referência a novas operações da Polícia Federal, de acordo com o jornal O Estado de São Paulo.

Em telefonema, Temer cobrou explicações e que Moraes pare de dar declarações “desastrosas” e seja mais “cuidadoso”, de acordo com a Folha de São Paulo.

O presidente avaliou que demitir o ministro, contudo, seria uma admissão oficial de que ele sabia sobre a nova fase da Lava Jato. A intenção do peemedebista agora é fazer encontros de alinhamento com os ministros que têm dado declarações controversas.

Após desconfortos com vazamentos de outras informações, o governo Temer busca uma solução para melhorar a comunicação oficial. A intenção é que as notícias dos ministérios passem a ser publicadas em um site único do Executivo, administrado pela agência de publicidade Isobar, que já cuida da área digital do governo federal.

 

Decreto regulamenta uso de algemas



Decreto da Presidência da República publicado no Diário Oficial da União de hoje (27) regulamenta o uso de algemas. Segundo as novas regras, o uso é permitido apenas em casos de resistência e de “fundado receio de fuga ou de perigo à integridade física” tanto do algemado como daqueles que o cercam. Nesse caso, é necessário que a excepcionalidade seja justificada por escrito.
Ainda de acordo com o decreto, é vedado o emprego de algemas em mulheres presas em qualquer unidade do sistema penitenciário nacional durante o trabalho de parto ou durante o deslocamento entre as unidades prisional e hospitalar. Também é vedado o uso das algemas durante o período em que a presa se encontra no hospital.

O decreto lembra que o uso de algemas deve observar diretrizes previstas na Constituição relativas à proteção e à dignidade da pessoa humana e sobre a proibição de submissão ao tratamento desumano e degradante.

Informa também que o procedimento deve observar as chamadas Regras de Bangkok – diretrizes previstas pelas Nações Unidas, relativas ao tratamento a ser dado a mulheres presas e a medidas não privativas de liberdade para mulheres infratoras – e o Pacto de San José da Costa Rica, que determina o tratamento humanitário de presos e, em especial, das mulheres em condição de vulnerabilidade.

ALGEMAS

Gleise Hoffmann e Paulo Bernardo serão julgados nesta quarta-feira (27/09)

Gleisi-Hoffmann-e-Paulo-Bernardo

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar hoje (27), a partir das 14h, a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e seu marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo.

Em maio, Gleisi e Paulo Bernardo foram denunciados ao Supremo sob a acusação de ter recebido R$ 1 milhão para a campanha da senadora em 2010.

De acordo com depoimentos de delatores na Operação Lava Jato, o valor é oriundo de recursos desviados de contratos da Petrobras. Ambos foram citados nas delações do doleiro Alberto Youssef.

Em documento encaminhado ao Supremo, a defesa do casal diz que as acusações são “meras conjecturas feitas às pressas” em função de acordos de delação premiada.

“A requerida [senadora] jamais praticou qualquer ato que pudesse ser caracterizado como ato ilícito, especialmente no bojo do pleito eleitoral ao Senado Federal no ano de 2010, na medida em que todas as suas contas de campanha foram declaradas e integralmente aprovadas pela Justiça Eleitoral.”

O relator da denúncia é o ministro Teori Zavascki. O colegiado também é formado pelos ministros Celso de Mello, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar

Proprinocracia petista

logo_pt

Relatório do Tribunal de Contas da União pede o bloqueio de mais de 850 milhões de reais em bens de Dilma Rousseff

Segundo a Lava Jato, empreiteiras que beneficiaram Lula desviaram R$ 20 bilhões da Petrobras

Palocci, com dinheiro de propina, comprou uma fazenda no Mato Grosso, registrada em nome de laranjas, segundo relatório da Receita Federal.

Doutrinação nas escolas acontece em todo o país

PROFESSORES COMUNISTAS EM TODO O BRASIL USAM A SALA DE AULA PARA DOUTRINAR E PREGAR O ESQUERDISMO. E AINDA TEM GENTE QUE DIZ NÃO EXISTIR DOUTRINAÇÃO NAS ESCOLAS.

Enviado por um estudante  que estuda no Instituto de Educação Estadual de Maringá-PR

adoutrinacaojpg

Em Curitiba, professor pede para alunos pesquisar sobre o “golpe” corrente no país (Veja)

adoutrinacao

“PESQUISA EM FORMA DE TRABALHO SOBRE O GOLPE PELA QUAL ESTAMOS PASSANDO.

SUGESTÃO DO PROFESSOR PARA FONTE DE PESQUISA: EL PAÍS BRASIL, CARTA CAPITAL E MÍDIA NINHA (todos são  veículos esquerdistas)

Petistas e aliados recorrem à PGR com representação contra ministro da Justiça

alexandre de morais

Parlamentares da oposição entraram hoje (26) com uma representação na Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Os deputados e senadores do PT e do PCdoB pedem o afastamento cautelar do ministro por entenderem que Moraes violou o sigilo profissional do cargo.

Na petição, os parlamentares acusam o ministro de ter conhecimento prévio sobre a 35ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na manhã de hoje, quando o ex-ministro da Fazenda e da Casa Civil, Antonio Palocci, foi preso.

Ontem (25), ao participar de um evento de campanha em Ribeirão Preto (SP) com o deputado federal e candidato a prefeito Duarte Nogueira (PSDB-SP), o ministro disse que haveria uma nova fase da Lava Jato nesta semana. A cidade é terra natal e berço político de Palocci.

Durante uma conversa com um dos integrantes do Movimento Brasil Limpo (MBL), que pediam apoio às investigações da Lava Jato, o ministro disse:

“Pode ficar sossegado. Apoio total à Lava Jato. Tanto que falam, falam, que quinta teve uma (fase) , sexta teve outra, essa semana vai ter mais. Podem ficar tranquilos.[…] Quando vocês virem esta semana, vocês vão lembrar de mim.”

De acordo com a petição, as declarações do ministro causam “embaraço às investigações”.

“A situação requer medidas de urgência, tanto com o fim de proteção da necessária imparcialidade que a operação exige quanto para evitar exploração eleitoral indevida, e acautelar a sociedade da repetição de condutas do ministro de Estado que, por si só, constituem crime de responsabilidade”, acrescentou o texto.

O pedido foi assinado pelos senadores Humberto Costa (PT-PE), Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Ângela Portela (PP-RR), Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN), Jorge Vianna (PT-AC), José Pimentel (PT-CE), Paulo Paim (PT-RS), Regina Sousa (PT-PI) e Randolph Rodrigues (REDE-AP) e pelos deputados federais Jandira Feghali (PCdoB-RJ) e Afonso Florence (PT-BA).

Ministro

Pela manhã, durante um evento em São Paulo, o ministro da Justiça negou que tenha sido informado antecipadamente sobre a nova fase da Operação Lava Jato e disse que fez uma “afirmação genérica”.

Moraes assegurou que, como de costume, foi informado da ação policial após a saída da equipes da Polícia Federal para cumprir os mandados.

“Temos uma praxe já montada no ministério de que, a partir das 6h da manhã, as informações, não só dessa operação, mas de todas que são realizadas no dia são passadas.”

Sobre a representação protocolada na PGR, a assessoria do Ministério da Justiça afirmou que o ministro não vai se pronunciar.

Polícia Federal

A Polícia Federal  divulgou nota para esclarecer que somente as pessoas diretamente responsáveis pela investigação têm conhecimento de seu conteúdo.

“Como já foi amplamente demonstrado em ocasiões anteriores, o Ministério da Justiça não é avisado com antecedência sobre operações especiais. No entanto, é sugerido ao seu titular que não se ausente de Brasília nos casos em que possam demandar sua atuação, não sendo informados a ele os detalhes da operação”, concluiu o comunicado.

Tucano lidera eleição em São Paulo

O candidato João Doria (PSDB) ultrapassou Celso Russomanno (PRB) na pesquisa Ibope/Estado/TV Globo e abriu quatro pontos porcentuais de vantagem (30% a 22%).João Doria está crescendo nos últimos dias antes da eleição. O Segundo turno deverá ser disputado por Doria e Celso Russomanno.

A ex- petista Marta Suplicy (PMDB) tem 15%  e o atual prefeito  e “poste” de Lula, Fernando Haddad (PT),  está com 10% . A pesquisa é da Data Folha.

Luiza Erundina (PSOL) se manteve com 5%. Major Olímpio (SD) e Levy Fidelix (PRTB) registraram 1%. Ricardo Young (Rede), João Bico (PSDC), Henrique Áreas (PCO) e Altino (PSTU) não atingiram 1%. Votos brancos e nulos somam 12% e 4% dos eleitores não opinaram.

Em todas as capitais e cidades do interior do país a rejeição contra o PT é muito alta. Petistas ou ex- petistas que mudaram de partido estão sem chances.

O Ministério Público pediu à Justiça Eleitoral nesta segunda (26) a cassação do registro da candidatura de João Doria (PSDB),  por abuso de poder político. A ação também acusa Geraldo Alckmin de ter usado a máquina estadual a favor do afilhado.

O promotor cita também a participação do governador em atos eleitorais antes da oficialização da candidatura.

Não existe um prazo para o julgamento da ação.
urna-eletronica-mao

Senadora Vanessa apoia candidata à vereadora que incentiva orgias e drogas

A senadora petista Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM, uma das maiores defensoras de Dilma Rousseff (PT) apoia uma candidata à vereadora ( Senhorita Andreza)  que incentiva uso de drogas e prostituição e inclusive foi presa no inicio deste ano portando drogas e munição para arma de fogo.

Senhorita Andreza presa foto Policia Civil
Vanessa Grazziotin gravou um vídeo de apoio à candidatura de Senhorita Andreza candidata à vereadora. A candidata já tinha sido presa por apologia ao tráfico de drogas.

O vídeo foi gravado durante  a passagem por Belém para participar de eventos da campanha de Lélio, candidato do partido a prefeito, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) gravou vídeo de apoio à candidata a vereadora .

A  senadora diz já conhecer a fama de Andreza e que “sem dúvida nenhuma ela será uma grande vereadora, uma representante da juventude, das mulheres, dos trabalhadores e dos estudantes”.

Vídeo com as declarações do ministro da Justiça

Em uma conversa informal, na rua, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes,  disse o que todos nós sabemos: haverá novas Operações. Não foi uma declaração feliz,  ( “vocês vão lembrar de mim”, porém não foi uma declaração formal à imprensa. Ele estava conversando e uma pessoa pediu o apoio a Lava Jato. “Apoio total”, respondeu Alexandre.

“Teve a semana passada [operação] e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim” disse o ministro.

E interesse do PT a demissão do ministro porque ele é competente e inclusive disse que não vai tolerar as desordens do MST e manifestações de desordeiros. Não vejo motivo para a demissão do ministro. (JR).