Dilma libera R$ 180 milhões para a “imprensa” de esgoto

O Partido Solidariedade irá entrar hoje com Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) no STF (Supremo Tribunal Federal), com pedido de liminar cautelar, contra a MP (Medida Provisória) 772, de 28 de abril, que abre crédito extraordinário de R$ 180 milhões que serão destinados à publicidade do governo federal.
A AÇÃO É PARA SALVAR OS BLOGS DE ESGOTO E SITES QUE TRABALHAM PARA ELOGIAR O PT,MENTIR E ESCONDER A SUJEIRA PETRALHA. COMO ESTÁ DE SAÍDA, EM PLENA CRISE E ROMBOS DE BILHÕES NAS CONTAS PÚBLICAS, ELA FAZ FARRA COM O DINHEIRO DO POVO. É MAIS UM CRIME QUE DEVERIA SER INCORPORADO AO PROCESSO DE IMPEACHMENT.acaocr

CORREIOS: DESTRUIÇÃO DA ESTATAL E USO POLÍTICO

correiosNO PASSADO FOI CONSIDERADA UMA DAS ESTATAIS MAIS CONFIÁVEIS, O CORREIO SERVIU NA CRIMINOSA CAMPANHA ELEITORAL DE DILMA PARA PLANFLETAR A PROPAGANDA PETISTA , SEGURAR E NÃO ENTREGAR CORRESPONDÊNCIA E PROPAGANDAS DE ADVERSÁRIOS POLÍTICOS.OS CARTEIROS SERVIRAM DE CABOS ELEITORAIS E A EMPRESA FEZ ENTREGAS GRATUITAS PARA A CAMPANHA DE DILMA. MAIS UM CRIME DAS DEZENAS DE CRIMES QUE NÃO FOI INCLUÍDO NO PROCESSO DE IMPEACHMENT..(SOBRAM CRIMES,COMO DIZ A DOUTORA JANAÍNA PASCHOAL)
ATUALMENTE, A ESTATAL DESVIA E EXTRAVIA ATÉ PEÇA DE APARELHO DE HOSPITAL…

DILMA LIBERA A VERBA PARA TEMER PAGAR O QUE NÃO SE TEM

 

TEMER DEVERÁ REVER E SE POSSÍVEL ANULAR AS AÇÕES FEITA POR DILMA NOS SEUS ÚLTIMOS DIAS NA PRESIDÊNCIA.
A MANDO DE LULA, ELA PRETENDE LIBERAR VERBAS PARA MST, MINHA CASA MINHA VIDA, AUMENTAR BOLSA FAMÍLIA, AUMENTAR DO PESSOAL DA JUSTIÇA, REDUZIR EXIGÊNCIAS PARA O FIES, ENTRE OUTRAS AÇÕES. CLARO QUE NÃO SOU CONTRA A NENHUMA AÇÃO QUE BENEFICIE A POPULAÇÃO, MAS ELA AGE COMO SE NÃO TIVESSE CRISE ( ROMBO DE BILHÕES)
EM OUTRAS PALAVRAS ELA ESTÁ GASTANDO O DINHEIRO QUE O PAÍS NÃO TEM, DESTRUÍNDO AINDA MAIS A ECONOMIA. FAZ ISSO PORQUE SABE QUE VAI AUMENTAR O ROMBO, TORNANDO O PAÍS INGOVERNÁVEL. TEMER VAI FICAR COM A HERANÇA MALDITA.
SÓ ME RESTA DIZER: ESTA SENHORA MERECE CADEIA.COMETEU E COMETE CRIMES DE RESPONSABILIDADE E CRIMES COMUNS.
ESTÁ DESTRUÍNDO O PAÍS COMO SE TIVESSE UM CARTÃO DE CRÉDITO ILIMITADO CUJA FATURA NÃO PRECISA SER PAGA.

O OBJETIVO É INVIABILIZAR O PRÓXIMO GOVERNO E EM 2018, LULA VOLTAR COM IDEIAS DE SALVADOR DA PÁTRIA QUE ELE MESMO MANDOU DESTRUIR.

 

Aécio comenta: Eleição de Anastasia na relatoria da Comissão do Impeachment

photo

“A eleição do senador Antonio Anastasia como relator da Comissão de Impeachment no Senado é a garantia de que teremos um relatório absolutamente qualificado. É lamentável que o PT perca tempo e gaste suas energias em um combate absolutamente sem sentido, tentando vetar um homem da qualidade do Anastasia, numa indicação que cumpre integralmente o que determina o próprio Supremo Tribunal Federal e o Regimento desta Casa. Deveria o PT preservar-se para debater na comissão – e depois no plenário – a questão central, a questão que nos traz hoje a esta comissão, que são as denúncias de crime cometidas pela presidente da República.”

– Aécio Neves

Dilma é recebida com “abraçaço” em evento do Minha Casa, Minha Vida em Salvador

A presidenta Dilma Rousseff, que esteve hoje (26) em Salvador para entrega de moradias do Minha Casa, Minha Vida, foi recebida no evento por um grupo de cerca de 200 mulheres de organizações feministas e movimentos sociais em um “abraçaço” de solidariedade a ela.

As mulheres levaram cartazes de apoio à presidenta e balões em formato de coração e entregaram flores. A museóloga Lorena Lacerda disse que a iniciativa foi uma forma de prestar solidariedade à Dilma diante dos “ataques machistas e políticos” dos quais a presidenta é alvo.

“Tive a ideia a partir da homenagem que ela recebeu em Brasília. Conseguimos ônibus e trouxemos as companheiras para a homenagem. O fator principal que nos uniu foi a solidariedade, porque a gente não pode permitir que uma presidenta que foi eleita por 54 milhões de votos seja derrubada dessa maneira. E a gente entende que, se o golpe é contra Dilma, também é contra nós, porque a sociedade é machista e patriarcal. E a gente está aqui contra o golpe, contra o machismo e a misoginia, que assolam o governo e a figura da presidenta”, disse a museóloga.

A manifestação de apoio à Dilma ocorreu na entrada do Condomínio Coração de Maria, no bairro Fazenda Cassange, onde a presidenta entregou unidades do Minha Casa, Minha Vida. No início do discurso durante a cerimônia, Dilma agradeceu o gesto.

 

“Eu queria, primeiro, dar um abraço, um abraçaço nas mulheres que me receberam. Então, a vocês, um grande abraço que me deram, agora, quando eu cheguei”.

Foram entregues nesta terça-feira 2,8 mil unidades habitacionais em dois residenciais na capital baiana: 1 mil no Condomínio Lagoa da Paixão, no bairro Valéria; e 1,8 mil no Condomínio Coração de Maria, onde ocorreu a inauguração. Como em outros lançamentos do Minha Casa, Minha Vida, a cerimônia foi simultânea a de outros estados, com discursos transmitidos por videoconferência.

Também foram entregues empreendimentos em São Carlos e Pirassununga, em São Paulo; em Caucaia, no Ceará; e em Santa Maria, no Rio Grande do Sul; num total de 5.293 moradias a cerca de 11 mil beneficiários nas cinco cidades.

Impeachment e golpe

Durante o discurso após a entrega das moradias, Dilma  voltou a classificar de “golpe”  o processo de impeachment contra ela, em análise no Senado. A presidenta acusou os que querem afastá-la da Presidência da República de tentar chegar ao poder sem eleições.

“Eles querem chegar, sentar na minha cadeira, mas sem voto: esse que é o problema. É claro que isso é muito confortável. Você não tem que prestar conta para o povo brasileiro, você não tem de explicar com o povo brasileiro o que você vai fazer com os programas sociais”, criticou.

Ao lado de Dilma, o governador da Bahia, Rui Costa, também classificou o impeachment de golpe. Ao cumprimentar o vice-governador, João Leão, Costa aproveitou para criticar, indiretamente, o vice-presidente da República, Michel Temer.

“Esse vice  [João Leão] tem palavra, esse vice não é traidor. Esse vice tem caráter e não apunhala pelas costas. Ele é amigo de verdade, não amigo da onça.” ( Agência Brasil)

MICHEL TEMER MERECE UM CRÉDITO DE CONFIANÇA DO POVO BRASILEIRO

O OBJETIVO DOS PETRALHAS É DESMORALIZAR TEMER E DESGRAÇAR AINDA MAIS O PAÍS QUE FOI DESTRUÍDO POR ELES. A ÚNICA CHANCE DE DILMA VOLTAR APÓS O PERÍODO DE AFASTAMENTO ( QUE PODE SER DE 180 DIAS) É O GOVERNO TEMER FRACASSAR. O AFASTAMENTO ESTÁ GARANTIDO. O JULGAMENTO E O IMPEACHMENT ( SAÍDA DEFINITIVA) AINDA NÃO ESTÁ GARANTIDO.
AFIRMAM QUE MICHEL TEMER NÃO FOI ELEITO ( SENDO DA MESMA CHAPA OS VOTOS DE DILMA TAMBÉM É DELE)
AFIRMAM QUE A POPULAÇÃO BRASILEIRA NÃO QUER TEMER ( QUEMLUTOU PELO IMPEACHMENT SABIA QUE ELE IA ASSUMIR. NÃO É O MAIS INDICADO, MAS É O POSSÍVEL DENTRO DA LEGALIDADE). SE TEMER TEM 60% DE REJEIÇÃO – PESQUISA FALSA DATAFOLHA, DILMA TEM 95%)

AFIRMAM QUE VAI TER “LUTA ” E QUE “NÃO VÃO RESPEITAR O GOVERNO POR ELE SER ILEGÍTIMO.( GREVE, INVASÕES, OBSTRUÇÃO DE ESTRADAS, CRIMES, SANGUE)
E QUEREM ELEIÇÃO DE IMEDIATO ( PARA USAR AS URNAS FRAUDADAS ALÉM DOS MILHÕES QUE ELES ROUBARAM, PARA ELEGER LULA, MARINA OU CIRO GOMES)
POVO BRASILEIROS VAMOS DAR UMA OPORTUNIDADE AO GOVERNO DE TRANSIÇÃO (TEMER).
ELE ESTÁ DESEJANDO CONTRATAR PESSOAS COM CAPACIDADE E COMPETÊNCIA, AO INVÉS DE MILITONTOS PARTIDÁRIOS CHANTAGISTAS COMO FAZ DILMA).
PARA O PT IMPEACHMENT É LEGAL CONTRA ITAMAR,FHC, COLLOR.
PARA O PT ÚNICA DEMOCRACIA POSSÍVEL É A PERMANÊNCIA ETERNA DELES NO PODER. SÓ ELES SE PREOCUPAM COM OS POBRES. SÓ ELES SÃO “DEMOCRÁTICOS”.

BOLSONARO NÃO ENALTECEU A TORTURA

ELE PRESTOU UMA HOMENAGEM A UM FALECIDO MILITAR BRASILEIRO QUE FOI CALUNIADO PELA COMISSÃO DA VERDADE DE UM LADO SÓ.
OS TERRORISTAS COMUNISTAS ASSUMIDAMENTE DESEJAVAM IMPLANTAR UMA DITADURA DO PROLETARIADO NO BRASIL TORTURAVAM, ASSALTAVAM BANCOS, SEQUESTRAVAM E MATAVAM.
E NA GUERRA, O VALE TUDO ERA DOS DOIS LADOS.
DE UM LADO O EXÉRCITO BRASILEIRO DEFENDENDO O BRASIL, DO OUTRO LADO, OS COMPANHEIROS DE DILMA DEFENDENDO OS INTERESSES DE CUBA, MOSCOU E DOS COMUNISTAS INTERNACIONAIS.
AMBOS PRATICARAM TORTURA. COM OS ADVERSÁRIOS. ERA UMA GUERRA.
E OS COMPANHEIROS DE DILMA, PRATICAVAM TORTURA ATÉ ENTRE ELES.( TORTURAVAM E MATAVAM “COMPANHEIROS” PARA QUE ELES NÃO PUDESSEM DENUNCIAR)
POR QUE SÓ O CORONEL USTRA É CHAMADO DE “TORTURADOR”? CADÊ OS OUTROS?
E OS “COMPANHEIROS” DE DILMA QUE JOGAVAM BOMBAS CASEIRA EM LOCAIS PÚBLICOS, MATANDO JOVENS, VELHOS, CRIANÇAS, MEMBROS DO EXÉRCITO E INOCENTES?
DILMA FAZIA PARTE DE UM GRUPO TERRORISTA QUE PRATICAVA TORTURA COM, SOLDADOS DO EXÉRCITO.. QUEM ELOGIAR DILMA VAI PERDER O MANDATO?
O PT ROUBOU ATÉ MESMO A NOSSA HISTÓRIA

DEIXO CLARO QUE SOU CONTRA A QUALQUER TIPO DE DITADURA, CENSURA E TORTURA.
JORGE RORIZ.

SÓ BOAS NOTÍCIAS

anticuspe

O PRESIDENTE DO SENADO NEGOU O PEDIDO DE UM PETRALHA PARA SUSPENDER O PROCESSO DO IMPEACHMENT NO SENADO, ATÉ QUE O PROCESSO DE TEMER SEJA CRIADO E OS DOIS FOSSE VOTADOS EM CONJUNTO.
E NO STF, O MINISTRO MARCO AURÉLIO NEGOU UM PEDIDO PARA QUE O PRESIDENTE DA CÂMARA EDUARDO CUNHA, PUDESSE SER PUNIDO POR NÃO TER INICIADO O PROCESSO DO IMPEACHMENT DE TEMER………E FIZESSE A VOTAÇÃO EM 24H…
MARCO AURELIO ARGUMENTOU QUE CUNHA JÁ ABRIU A CONDIÇÃO PARA QUE OS PARTIDOS POSSAM VOTAR A COMISSÃO ( NINGUÉM QUIS FAZER PARTE…….A CULPA NÃO É DE CUNHA…)KKKK

A COMISSÃO DO IMPEACHMENT FOI ELEITA HOJE, E DILMA SÓ TEM 05 SENADORES………….

ACHO QUE O LULA DEU CALOTE NO MACUMBEIRO JOÃO DE DEUS;. ESTÁ TUDO DANDO ERRADO PARA A PETRALHADA.KKKKKK

AS FORÇAS DIVINAS ESTÃO OLHANDO PARA O BRASIL.
COMEÇA A CONTAGEM REGRESSIVA PARA A SAÍDA DE DILMA.

 

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido feito pelo advogado Mariel Márley Marra para que fosse declarado que o presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) havia descumprido decisão judicial por não ter instalado de imediato uma comissão especial para analisar o processo de impeachment contra o vice-presidente Michel Temer. No mesmo processo, Marra pedia que Cunha fosse obrigado a colocar de pé a comissão no prazo de 24 horas, sob pena de pagamento de multa milionária. Em sua decisão, porém, o magistrado considerou que Cunha deu esclarecimentos de que já começaram a tramitar procedimentos para a viabilização da comissão contra Temer.

 

Na sessão que elegeu a comissão do impeachment, um grupo de senadores ditos independentes apresentou questionamento para que o processo de impedimento de Dilma tramitasse em conjunto com um pedido já apresentado contra o vice-presidente Michel Temer, mas que ainda precisa ser analisado em uma comissão especial na Câmara. Renan Calheiros, porém, negou o pedido. ( VEJA)

 

Exclusivo: PGR detona MP da leniência

O Antagonista foi um dos primeiros órgãos de imprensa a denunciar os acordos de leniência que o governo Dilma Rousseff tirou da cartola para tentar salvar as empreiteiras do petrolão e sabotar a Lava Jato.

O PPS não demorou a entrar com uma ação direta de inconstitucionalidade contra a Medida Provisória 703 que instituiu essa vergonha.

Hoje, a procuradora-geral da República em exercício, Ela Wiecko Wolkmer de Carvalho encaminhou o seu parecer à ministra Rosa Weber. A procuradora-geral detonou a Medida Provisória de Dilma.

Entre outras coisas, Ela de Carvalho escreveu:

“A Medida Provisória 703/2015 subverte a lógica interna dos acordos de leniência, ao permitir que qualquer interessado, a qualquer tempo, celebre o acordo, ainda que sem oferecer elementos relevantes à descoberta de ilícitos sob investigação. Permite reparação apenas parcial do dano ao patrimônio coletivo. Pulveriza a competência para celebrar tais acordos em milhares de órgãos de controle interno de todos os entes da federação, sem revisão interna, e deles alija, indevidamente, o Ministério Público.Afeta o princípio federativo e a competência dos órgãos federais, ao permitir acordos de leniência por órgãos estaduais e municipais referentes a verbas transferidas pela União.”

 

DILMA E SEU DESAMOR AO BRASIL

Percival Puggina

A Constituição determina que, para que o impeachment aconteça, é preciso ter crime de responsabilidade. E não tem, contra mim, nenhuma acusação de corrupção.” (Dilma Rousseff, em NY, dia 22 de abril)

          Não sei se resta algum degrau na escada da dignidade do cargo presidencial para Dilma descer e macular ainda mais a própria imagem e a imagem do Brasil. A presidente afirma que não é corrupta, como se a distância entre isso e a santidade fosse vencida numa pedalada de cinco minutos.

          Nossa dirigente máxima já cometeu crimes gravíssimos, que hoje habitam, apenas, a zona sombria de sua consciência. Foram anistiados. Ela os cometeu quando pegou em armas para implantar uma ditadura comunista no Brasil. Cometeu-os sabendo que a nação nada queria com sua organização, métodos e ideias. O desrespeito de Dilma ao Brasil e seu povo é, portanto, uma história antiga, só superada mediante robustas mistificações e maquilagem publicitária. O modelo que seguiu na juventude foi proporcionado, patrocinado e orientado pelas tiranias soviética e cubana. Era o que ela pretendia e nunca deixou de pretender, como fica patente cada vez que vai a Havana beijar as mãos sanguinárias dos Castro. Dela nunca se ouviu palavra de arrependimento.

          Hoje, ao afirmar que não é corrupta, a presidente objetiva, de um lado, transmitir a falsa ideia de que apenas a corrupção pessoal pode motivar um processo como o que enfrenta. Ora, ainda que não tenha auferido recursos da corrupção, esses crimes, praticados dentro do seu governo, pela equipe sob seu comando e supervisão, ao longo de mais de uma década, proporcionaram a ela e a seu partido a manutenção do poder. Mas Dilma, a exemplo de Lula, nada soube e nada viu. Tudo lhe caiu do céu. Se a corrupção é o crime por excelência no teatro da política, por que tanto desmazelo? Por que tantos corruptos notórios no seu entorno? Por que agasalhar Lula com o cobertor de um ministério, para “usar em caso de necessidade”?

          Por outro lado, quanto ao impeachment, Dilma e os seus parecem considerar irrelevante o controle parlamentar sobre a despesa pública. Tal desprezo é próprio de pessoas acostumadas a usarem nosso dinheiro para proveito pessoal ou político! Ignorância pura e simples é que não há de ser. Refresquemos a memória: não foi para estabelecer esse controle que nasceram os parlamentos deliberativos? Não foi principalmente por ele que, em 1215, se revoltaram os barões ingleses redigindo a Magna Carta Libertatum e exigindo do rei João que a assinasse? Estamos falando de um princípio constitucional com oito séculos de vigência! Sua ruptura é grave ofensa ao parlamento e à nação.

          Nossa presidente mentiu desbragadamente aos eleitores em 2014; afundou as contas públicas, a economia privada e grandes estatais; fez disparar o desemprego; furou os tetos a respeitar e os pisos a não transpor. Transformou o Palácio em pavilhão de comício e comitê central de seu partido. Vive encapsulada para escapar de vaias e panelaços. Esfarelou seu apoio parlamentar e, em desmedida soberba, quer permanecer assim até 2018.

          Acontece que o amor próprio de Dilma contrasta com seu desamor ao Brasil. Ele estava presente nos tempos da clandestinidade, no internacionalismo inerente ao comunismo, no desapreço às nossas raízes e à nossa história, na sempre ardilosa construção da luta de classes e no conceito da Pátria Grande, falsamente bolivariana e verdadeiramente comunista, urdida nos conluios do FSP e da Unasul.

          Dia 22, em Nova Iorque, esse desvario chegou ao cúmulo de sugerir sanções do Mercosul e da Unasul ao Brasil caso seu impeachment avance. Nossa presidente repete Luís XV: “Depois de mim, o dilúvio!”. Afoguemo-nos todos. As recentes manifestações de Dilma no palco internacional correspondem ao item 7 do art. 9º da Lei dos Crimes de Responsabilidade: “Proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo”. Ou não?

________________________________
* Percival Puggina (71), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.

Eleita a Comissão especial do impeachment

A comissão especial do impeachment foi eleita nesta segunda-feira pelo plenário do Senado Federal, dando largada à contagem regressiva para o julgamento que deve determinar, na segunda semana de maio, o afastamento da presidente Dilma Rousseff por até 180 dias. Dos 21 senadores titulares da comissão, apenas cinco são contrários ao impeachment: os petistas Lindbergh Farias (RJ), Gleisi Hoffmann (PR) e José Pimentel (CE) e os aliados Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) e Telmário Mota (PDT-RR).

Além do presidente, compõem a comissão como titulares os senadores Rose de Freitas (PMDB-ES), Simone Tebet (PMDB-MS), Dário Berger (PMDB-SC) e Waldemir Moka (PMDB-MS). Pelo bloco parlamentar da oposição, são titulares os tucanos Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), além do democrata Ronaldo Caiado (DEM-GO).

Completam a composição da comissão do impeachment como senadores titulares os seguintes congressistas: Romário (PSB-RJ), Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Ana Amélia Lemos (PP-RS), José Medeiros (PSD-MT), Gladson Cameli (PP-AC), Wellington Fagundes (PR-MT) e Zezé Perrella (PTB-MG).

A comissão ainda conta com 21 senadores suplentes: Hélio José (PMDB-DF), Marta Suplicy (PMDB-SP), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), João Alberto Souza (PMDB-MA), Paulo Bauer (PSDB-SC), Ricardo Ferraço (PSDB-ES), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Davi Alcolumbre (DEM-AP), Humberto Costa (PT-PE), Fátima Bezerra (PT-RN), Acir Gurgacz (PDT-RO), João Capiberibe (PSB-AP), Roberto Rocha (PSB-MA), Cristovam Buarque (PPS-DF), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Sérgio Petecão (PSD-AC), Wilder Morais (PSD-AC), Otto Alencar (PSD-BA), Eduardo Amorim (PSC-SE) e Magno Malta (PR-ES). Entre os suplentes, cinco senadores – Capiberibe, Randolfe, Humberto Costa, Fátima Bezerra e João Alberto – são contrários ao impeachment. Não declararam voto outros três: Roberto Rocha, Otto Alencar e Acir Gurgacz. Uma vaga de suplente a ser indicado pelo PMDB ainda está em aberto. ( Veja)

A primeira reunião da comissão, para oficializar a escolha do presidente e do relator, está agendada para as 10 horas desta terça-feira.

MAIS BRAVATAS DE LULA

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje (25) que o processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff está sendo conduzido por uma “quadrilha legislativa”. Lula participa de encontro promovido pela Aliança Progressista, uma rede internacional de partidos e organizações de esquerda. Com a voz rouca, o discurso do ex-presidente foi lido pelo diretor do Instituto Lula, Luiz Dulci.

“Uma aliança oportunista entre a grande imprensa, os partidos de oposição e uma verdadeira quadrilha legislativa, que implantou a agenda do caos”, disse Lula em discurso lido por Dulci. Do lado de fora do hotel onde ocorre o seminário, manifestantes favoráveis ao impeachment trocam provocações com grupos que apoiam o governo.

Após Dulci ter lido o discurso, o ex-presidente falou alguns minutos de improviso.  Segundo Lula, os deputados federais não analisaram com equilíbrio os argumentos sobre o impedimento da presidenta, e resolveu pela abertura do processo de forma sumária. “Ali não houve uma mínima análise de argumentos e provas. Houve um pelotão de fuzilamento, comandado pelo que há de mais repugnante no universo político”, criticou o ex-presidente.

“Essa operação foi comandada pelo presidente da Câmara dos Deputados, réu em dois processos por corrupção, investigado em quatro inquéritos e apanhado em flagrante ao mentir sobre suas contas secretas na Suíça”, disse em referência a Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que, de acordo com Lula, aceitou a tramitação do processo de impeachment como vingança. “Quando os deputados do PT se recusaram a acobertá-lo no Conselho de Ética, o presidente da Câmara abriu o procedimento do impeachment”.

Uma das razões da ação para a saída de Dilma é, segundo Lula, abafar as investigações e o combate à corrupção no país. “Os golpistas querem voltar ao poder para controlar, justamente a polícia. Intimidar o Ministério Público e a Justiça, como fizeram no passado. Para restabelecer o reino da impunidade que sempre os preservou”.

O agravamento da crise política, que criou o cenário propício ao impedimento da presidenta, foi uma estratégia dos opositores ao governo, disse o ex-presidente. “Enquanto o governo se esforçava para equilibrar as contas públicas, cortando na própria carne, a oposição trabalhava para agravar a crise. Foram 18 meses de sabotagem no Legislativo, com a cumplicidade dos grandes meios de comunicação, que difundem o pessimismo e a incerteza 24h por dia”, disse.

Falando de improviso, o ex-presidente comparou o processo atual contra Dilma ao golpe que instaurou a ditadura militar no país. “Tirar a Dilma do jeito que eles querem tirar é a maior ilegalidade desde a revolução de 1964, no golpe militar”, comparou.

Os argumentos usados atualmente são, de acordo com Lula, semelhantes aos proferidos para derrubar governos e instaurar os regimes nazista e fascista na Alemanha e na Itália, respectivamente, na primeira metade do século 20. “O argumento é sempre o mesmo: acabar com a corrupção. Foi assim que Hitler cresceu, foi assim que Mussolini cresceu, é assim que a direita cresce em todos os países da América Latina”.

Para Lula, internacionalmente há o agravamento de crises políticas e econômicas, que afetam, em especial, os países latino-americanos. “Depois da crise de 1929, nunca tivemos uma situação como essa. Nós temos o mundo rico fracassado, o Brics [Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul] vivendo problemas sérios e a América Latina retrocedendo, não apenas do ponto de vista econômico, a do ponto de vista da democracia”.

Fonte: Agência Brasil.