CORTE INTERNACIONAL NÃO VAI SE MANIFESTAR SOBRE IMPICHAMENTO DE DILMA

qmvdeiUtCAUVoDp-800x450-noPad

Matéria escrita em 30/06/2016

Após se reunir com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto nesta terça-feira (10), o secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro ( ESQUERDISTA CONTRATADO PELO PT) ,  afirmou que consultaria Corte Interamericana de Direitos Humanos sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Teremos que fazer uma consulta jurídica à Corte Interamericana de Direitos Humanos quanto à proteção dos direitos humanos neste caso [impeachment de Dilma], especialmente sobre os direitos políticos, que são necessários para a democracia”, declarou Almagro.

A Corte Interamericana de Direitos Humanos APÓS REUNIÃO ENTRE SEUS MEMBROS DECIDIU NÃO INTERFERIR NO IMPEACHMENT DE DILMA. É MAIS UMA DERROTA PETRALHA.

Eduardo Cardoso : Seu esquerdismo é uma doença mental incurável

CARDOSO

O esquerdismo é uma doença mental. O ex- ministro e advogado de Dilma, Eduardo Cardoso,  diz que se Dilma for impichada ele vai recorrer a justiça.

Alega que dos seis  decretos em que ela foi acusada de ter feito sem autorização, existem três e que “isso é motivo de absolvição primária” Como se os três decretos pudessem ser ignorados. Basta apenas um para ser crime de responsabilidade.

Cardoso também disse que a perícia comprovou que Dilma não cometeu crime ( outra grande mentira)

Leia a matéria em O Globo.

 

Lei estranha no Senado- Nas gravaçoes a conversa precisa ter dois investigados

O presidente do Senado, Renan Calheiros, do PMDB, decidiu dar andamento a um projeto sobre abuso de autoridade que está parado desde 2011. E com urgência.

O projeto enquadra autoridades como delegados, promotores, juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores. O texto atualiza a lei de 1965.

Mais rígido, aponta novas situações de crime de abuso de autoridade: submeter o preso ao uso de algemas quando ele não resistir à prisão; cumprir um mandado com autorização judicial na casa do investigado de forma vexatória; fazer grampo sem autorização judicial ou fora dos critérios e prazos, atingindo terceiros não incluídos na investigação; vazar, antes de abrir a ação penal, relatórios de interceptação; reproduzir ou inserir na investigação diálogo do investigado.

FAZER GRAMPO SEM AUTORIZAÇÃO JUDICIAL JÁ É CRIME, PORTANTO A LEI É DESNECESSÁRIA.  A INOVAÇÃO É: A GRAVAÇÃO SÓ PODERÁ OCORRER COM A PESSOA FALANDO SOZINHA? OU COM  AS DUAS PESSOAS DO DIÁLOGO  SEJAM COINCIDENTEMENTE, AMBAS  INVESTIGADAS. ( O QUE NEM SEMPRE OCORRE).

A LEI FOI CRIADA PARA PREJUDICAR A POLÍCIA. (JR)

O senador Randolfe Rodrigues, do Psol, disse que, se aprovado, vai atrapalhar as investigações contra políticos.

“Se esse projeto hoje já fosse lei, era impossível ter operação da Polícia Federal conduzida pelo Ministério Público. Qualquer ato por parte das autoridades seria enquadrado como crime nessa matéria, e enquadrado enquanto abuso de autoridade. Repito, esse projeto é um acinte, é uma agressão às investigações que estão em curso na Operação Lava Jato”, afirmou Randolfe.

O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal, Carlos Eduardo Sobral, afirmou achar estranho que um projeto que trata de assuntos já regulamentados ocupe agenda no Congresso, num momento em que o país discute o aperfeiçoamento do combate à corrupção e das instituições do estado.

Fonte Jornal Nacional

 

Dono do avião que caiu matando Eduardo Campos, foi assassinado

eduardo

Paulo Cesar de Barros Morato,  encontrado morto  em um motel de Olinda, no Grande Recife, no dia 22 de junho, foi envenenado por veneno de rato ( chumbinho). Paulo Cesar era  alvo da Operação Turbulência, da Polícia Federal.

Os exames histopatológico e toxicológico nas vísceras de Morato apontaram uma “intoxicação exógena por organofosforado”, informou a Polícia Científica de Pernambuco nesta quinta-feira (30).

Houve envenenamento por chumbinho no Paulo César Morato. Quando todos os exames estiverem concluídos, serão encaminhados para a Polícia Civil fazer o inquérito e definir se o que aconteceu com o empresário foi suicídio ou assassinato”, informou Otávio Toscano, gerente de comunicação da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS).

De acordo com as investigações, Morato era testa de ferro de uma organização criminosa de lavagem de dinheiro que movimentou R$ 600 milhões desde 2010.

A rede atuava como financiadora de campanhas políticas, entre elas a do ex-governador de Pernambuco e candidato à presidência da República Eduardo Campos (PSB), inclusive da compra do avião usado por ele nas eleições presidenciais de 2014, cuja queda o matou e a mais seis pessoas. (ABr)

Janaína Pascoal foi agredida verbalmente no aeroporto de Brasília

Quem não vence pelo argumento usa a força, a ameaça, a agressão. O Brasil vai vencer essa corja.
Canalhas covardes do PT agrediram verbalmente a jurista Janaína Pascoal. O fato ocorreu ontem (29/06), no aeroporto de Brasília. O grupo composto de  mais de 50 pessoas,  quase todos com celular na mão. Isso não foi uma manifestação espontânea. Foi orquestrado pelo PT para intimidar Janaína Paschoal. Sugiro que ela tenha proteção policial permanente.

Fátima Bezerra X Janaína Pascoal

janaina

‘Não é uma presidente qualquer. É uma mulher que traz no corpo as marcas da tortura que sofreu por defender a democracia no Brasil., afirmou a senadora Fátima Pascoal.

A resposta de Janaína veio fulminante:

‘Se a presidente Dilma foi ou não torturada, não sei. Ela diz que foi, mas ela também diz que nunca soube de corrupção na Petrobras; a senhora decide se a palavra dela merece ou não seu crédito, senadora.
Agora, quanto a ter Dilma lutado pela democracia, veja se consegue entender: Dilma foi membro da Vanguarda Armada Revolucionária Palmares (VAR-Palmares), organização Marxista-Leninista – a senhora sabe o que é isso, certo? – que praticava assaltos, atentados e sequestros.
Tais ações tinham como finalidade, que constava dos estatutos da referida organização, a senhora pode pesquisar, implantar no Brasil uma ditadura do proletariado, um regime de partido único que não permite liberdade de expressão, liberdade de associação partidária, imprensa livre, eleições, nada que vagamente se assemelhe à democracia que a senhora mencionou.’

Fátima Bezerra, calou………

 

Ronaldo Caiado: Testemunha do BC confirma crime de Dilma

caiado

“O testemunho de Fernando Rocha foi revelador. A conclusão desse depoimento é claro: a autoridade responsável pela maquiagem fiscal é a presidente afastada. Rocha disse que não tinha conhecimento da real situação fiscal do país em junho de 2015. Em julho, o governo enviou o PLN 5 alterando a meta. Cito a data porque em junho Rocha afirmou em entrevista que os resultados fiscais seriam melhores mês a mês. Vejam: a meta que de superávit de R$ 86 bi passou a déficit de R$ 118 bi com o PLN 5. Nem pessoas com altos cargos no governo Dilma tinham conhecimento da grave situação fiscal. A testemunha declarou na Comissão do Impeachment que foi surpreendido em julho com o PLN 5 alterando a meta. O rombo fiscal foi muito maquiado e escondido dentro do Palácio do Planalto”, apontou o senador.

“A LRF, no seu artigo primeiro, determina que a responsabilidade na gestão fiscal pressupõe ação planejada e transparente. E não houve transparência no uso do dinheiro do Banco do Brasil para arcar com o Plano Safra. A dívida com o BB não foi registrada nem pelo Tesouro nem pelo Banco Central. Isso está claro no relatório do TCU e perícia feita para comissão. Marcel Mascarenhas diz que era uma prática atrasar pagamentos a Bancos Públicos. Não se pode usar mais esse o argumento para acobertar ilícito. A presidente fez uma operação subterrânea. Ela é a controladora do BB. Se não registra uma dívida está falseando um resultado”, argumentou Caiado.

Crime de Celso Daniel: Ministro Luiz Fux manda investigar José Dirceu

Sem dirceu

O Ministério Público estadual de São Paulo, foi autorizado pelo ministro do STF, Luiz Fux, a retomar as investigações que apura o envolvimento do ex-ministro da Casa Civil José Dirceu no esquema de corrupção montado na prefeitura de Santo André-SP

O  prefeito da cidade na época,  Celso Daniel, foi  assassinado em janeiro de 2002.  Existem suspeitas de que o prefeito foi assassinado porque decidiu denunciar o esquema.

Perito do Senado diz que perícia não isenta Dilma

 

dilma-diabo

Segundo Diego Pradino Alves, um dos três peritos que fez  a perícia divulgada na segunda (27) solicitada pela defesa de Dilma; a perícia  não identificou ação direta da presidente afastada no caso das pedaladas, mas não analisou possível omissão por parte da petista. Além disso ficou comprada a participação direta de Dilma nos decretos sem autorização do Congresso.

“A perícia não isenta ninguém de responsabilidade. Não encontrou indício ou evidência de que ela (Dilma) tenha participado ou contribuído para os atrasos (de repasse do Plano Safra), mas não tem como averiguar se houve algum tipo de omissão, isso fica a cargo dos senadores”, afirmou o servidor de carreira, lotado na Consultoria de Orçamento do Senado.

Ele afirma ainda que, ao contrário do que tem dito o ex-ministro José Eduardo Cardozo, defensor de Dilma no processo, a perícia não prova a ausência de dolo da petista nos decretos de créditos.

O servidor antecipa a resposta que o trio de peritos dará até sexta (1º) a um pedido de esclarecimento sobre esse tema: “A avaliação acerca do dolo do chefe do Poder Executivo está fora do objeto”.

O laudo de Alves e outros dois servidores aponta ato direto de Dilma na liberação dos créditos e isso é crime.

 

Salvador – Mostra internacional de cinema pelos animais

13466374_1417214288304414_1644323596017195917_n

No sábado, 2, e domingo, 3, de julho a capital baiana vai receber a 2º edicão intinerante em Salvador da Mostra Internacional de Cinema, com filmes que falam sobre o respeito com animais. O evento acontece no Teatro Sesi Rio Vermelho, a partir das 14h.
Ao todo, 18 filmes, curtas e longas metragens, entre documentários, filmes de ficção e animações do Brasil e outros nove países que têm como tema central a proteção e o respeito aos animais.
Ainda no evento, o público vai poder conferir a Feira Vegana, que acontece na varanda do Teatro Sesi, sábado das 16h às 20h e domingo das 16h às 22h. A feira traz diversos produtos livres de ingredientes ou testes em animais.
O evento é aberto ao público e é gratuito.

Se Temer e Aécio apoiarem Rogério Rosso, Cunha renuncia

Eduardocunha

A renúncia de Eduado Cunha à presidência da Câmara está prevista para o próximo mês. Desde que o deputado Rogério Rosso (PSD- DF) seja apoiado pelo PMDB e PSDB para á presidência da Câmara.

Cunha  está disposto a apresentar sua renúncia em 11 de julho, antes da votação do relatório sobre o processo de cassação do seu mandato na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ).

Segundo reportagem do jornal O globo,  em conversa com o senador e presidente do PMDB, Aécio Neves, Temer explicou ao tucano que desejava ajudar na eleição de um presidente da Câmara que não trabalhe pela cassação do mandato de Cunha. Se ocorrer disputas na presidência da  Câmara, Temer perde o apoio dos 350 deputados.

 

Julgamento do impeachment de Dilma só acontece após os Jogos Olímpicos

dilma rousseff by redes sociais

O julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff vai ficar para depois da Olimpíada do Rio, que vai de 5 a 21 de agosto. De acordo com os prazos da Lei do Impeachment, o julgamento final de Dilma não ocorrerá antes do dia 26 de agosto. Isso é o que asseguraram ao ‘Globo’ assessores do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, que conduz essa fase do processo no Senado. Eles garantem que o julgamento não ocorrerá nas mesmas datas do evento esportivo.

 

Não existe política sem partidos e parlamentares

Ladrões e corruptos existem em todos os partidos. Mas o PT não é um partido é uma quadrilha. Uma organização criminosa de lesa pátria. Tem como objetivo principal: se manter no poder e disseminar o comunismo em toda América Latina ( Foro de São Paulo). Que todos os culpados independente de partidos sejam punidos. Mas o PT deve ter o registro eleitoral cassado. Sobram motivos legais para isso.
Eles desejam imputar o ódio da população para todos os políticos. Como se todos fossem ladrões. São poucos, mas existem políticos sérios e honestos. Pelo raciocínio petralha, DIlma quer governar sem o Congresso. Sem parlamentares. Modelo da ditadura bolivariana. Não existe política sem partidos. Que os culpados sejam punidos e o parlamento seja renovado com novos valores.
Jorge Roriz.

A miséria trazida pela ideologia socialista

160603 La carta del hambre

Venezuelanos já não conseguem comer aquilo que seria a sua alimentação básica.

Durante o mês de maio, houve nas principais cidades do país 68 saques ou tentativas de saques, enquanto grassa de modo cada vez mais agudo o empobrecimento socialista que deixou os supermercados sem produtos, as farmácias sem medicamentos e cidades inteiras sem energia, noticiou o jornal “La Nación”.

Maio se consolidou como o pior mês de sofrimento dos venezuelanos e nada aponta uma melhora.

Várias empresas não conseguem mais trabalhar. A Polar já não pode produzir a cerveja mais popular, a Coca-Cola não se encontra mais à venda porque não há açúcar para fabricá-la.

Ricardo Lanz, superintendente do Serviço de Administração Tributaria de Caracas enviou circular a uma loja para que essa “não faça venda dos seguintes produtos regulados: farinha de milho, farinha de trigo, macarrão, arroz, manteiga, margarina, óleo de milho, açúcar, aveia, sal, fraldas, leite, maionese, molho de tomate, grãos em geral, ‘cheese whiz’ e produtos de higiene pessoal em general”, noticiou “El Mundo” de Madri, que reproduziu a aberrante circular.

Essa foi enviada em 31 de maio. Esse órgão público deveria se encarregar de garantir as necessidades da população mas se encarrega de impedir a venda de produtos básicos.

“A ideia é expropriar a comida das lojas para dá-la às pessoas que o governo quer”, disse uma fonte da oposição que também garantiu que os saques prosseguem se multiplicando.

“Membros da Guardia Nacional tentaram levar produtos de primeira necessidade das lojas para depois vende-los em outros distritos. Estão nos tirando o pão”, disse a mesma fonte ao jornal espanhol.

O chefe do governo de Caracas, Daniel Aponte, diz que a medida visa impedir a especulação e garantir o fornecimento desses produtos por meio dos Comitês Locais de Abastecimento e Produção (CLAP) que o governo criou recentemente.

Ao mesmo tempo que pediu às lojas que deixem de vender esses alimentos, ele as “exortou a serem mais eficazes na venda dos alimentos comercializados”.

Empresas como Lufthansa, LATAM, Gol, Air Canada, Alitalia e Aerolíneas Argentinas suspenderam seus voos, porque ficaram impossibilitadas pelo governo de funcionar no país. Em junho de 2015 o regime bolivariano não lhes tinha repassado 3,7 bilhões de dólares a elas devidos por passagens vendidas.

A Venezuela vai entrando no isolamento em que jaz a ilha-prisão cubana.

 

Luis Dufaur

Escritor, jornalista,conferencista de política internacional,sócio do IPCO, webmaster de
diversos blogs

Parlamentares do PSDB defendem o fim do foro privilegiado

mosaico211

O fim do foro privilegiado tem ganhado a adesão de diversos parlamentares e movimentos sociais, inclusive de deputados do PSDB. No Brasil, entre as autoridades que têm o foro por prerrogativa de função, estão o presidente da República, os ministros (civis e militares), todos os parlamentares, prefeitos, integrantes do Poder Judiciário, do Tribunal de Contas da união (TCU) e todos os membros do Ministério Público.

O líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), ressalta que está para ser votada na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara proposta que acaba com a prerrogativa de foro, que determina que deputados, senadores e ministros sejam investigados e julgados pelo STF.

Imbassahy explicou que, se a matéria for aprovada, processos envolvendo essas autoridades passam a ser apreciados em primeira estância, com a possibilidade de recursos em 2ª instância e até no STF. “Entendo que deve ser extinto o foro privilegiado”, disse o líder por meio de sua página no Facebook.

O deputado Bruno Covas (SP) também é a favor do fim do foro privilegiado. Em seu Facebook, o tucano declarou apoio ao Movimento Brasil Livre, que tem defendido tal medida. “A luta pelo fim do foro privilegiado já começou. Podem contar comigo, sou a favor sim do fim do foro privilegiado”, declarou o tucano.

No final de março, o deputado Max Filho (ES) foi à tribuna e também criticou o mecanismo. “Ao longo da história, o foro privilegiado tem se transformado em um inconcebível privilégio, pois tem sido recorrentemente utilizado como instrumento de preservação da impunidade por agentes políticos e servidores públicos, em diferentes esferas e poderes do Estado. Um país que quer verdadeiramente combater a corrupção precisa eliminar imediatamente o foro privilegiado”, defendeu na ocasião.

O parlamentar diz não ter dúvida em apoiar o fim da figura do foro privilegiado, mantendo-se a prerrogativa de foro aos crimes de responsabilidade, excluindo-a quanto aos crimes comuns. “Isto se tornou um imperativo diante da nova realidade nacional”, apontou no seu pronunciamento. Ainda de acordo com Max, é preciso um Poder Judiciário mais efetivo e eficiente, pois é a celeridade em decisões punitivas que irão diminuir a noção de impunidade da população.

Já a deputada Geovania de Sá (SC) está empenhada no recolhimento das assinaturas para apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição. A PEC em questão sugere a alteração dos artigos 102, 105 e 108, modificando regras relacionadas ao foro especial por prerrogativa de função.

A tucana relata que a proposta torna mais racionais, eficientes e justas as regras constitucionais relacionadas ao foro privilegiado. Ela ainda acrescenta que o que temos assistido nos últimos tempos no Brasil, porém, são distorções do propósito mais legítimo dessa garantia constitucional.

“Objeto de manipulações e escapismos de todo gênero, o foro especial por prerrogativa de função, da forma como se encontra hoje regulado no texto constitucional de 1988, muitas vezes, funciona como um empecilho à devida prestação jurisdicional e à realização da justiça”, lamenta a deputada.

(Reportagem: Elayne Ferraz/ Fotos: Alexssandro Loyola)

Janaína Paschoal expõe o autoritarismo de Gleisi Hoffmann

“É por força desse comportamento reiterado das nossas autoridades, no sentido de dizer ‘eu sou autoridade, você não é ninguém, portanto, cale-se’, é que o país está desse jeito. Quando eu tinha dez anos de idade eu escrevi uma poesia e disse ‘não me calo’. Não é nem por eu ser advogada, apesar de eu ter esse dever de ofício, mas eu não me calo como ser humano diante da injustiça, diante do autoritarismo, diante dos comportamentos ditatoriais que nós temos verificado nesse país.”

Desemprego no Brasil

Carteira de Trabalho -  Foto de Frederico Haikal

Para que a economia se recupere e volte a gerar emprego, é preciso que o novo governo não esmoreça em sepultar o modelo ruinoso que vigorou no país nos últimos anos

Aqui e acolá começam a surgir sinais de que, quem sabe, o pior da crise econômica pode estar ficando para trás. Tomara. Mas nenhum lampejo de melhora será realmente significativo enquanto os brasileiros continuarem perdendo seus empregos. Por ora, infelizmente, é isso o que segue acontecendo.

Nesta manhã, o IBGE divulgou nova rodada da pesquisa mensal dedicada a medir o desemprego no país. Segundo a Pnad Contínua referente ao trimestre entre março e maio, a taxa manteve-se em 11,2%. É a maior da série iniciada em 2012, embora, pela primeira vez desde o fim de 2015, não tenha aumentado em relação ao último dado divulgado mensalmente.

O mais significativo, e doloroso, é que 11,4 milhões de pessoas mantêm-se desempregadas no Brasil. Pode-se olhar, com horror, para o aumento em relação a um ano atrás: são mais 3,3 milhões de pessoas que ficaram sem trabalho, com alta de 40%. Mas pode-se aferir, com espanto redobrado, que apenas nos últimos três meses mais 1,1 milhão de brasileiros perderam seus empregos.

Grosso modo, significa que só neste último trimestre, a cada dia, útil ou inútil, mais de 12 mil pessoas foram para a rua da amargura. Não há família que não tenha um caso assim; não há quem não conviva com uma destas situações à beira do desespero.

Os prognósticos ainda não são auspiciosos. A maior parte dos analistas trabalha com a hipótese de que o desemprego vai aumentar mais no país. Estima-se que a taxa atinja algo como 12,5% até meados do ano que vem, quando, finalmente, deixaria de crescer. Significa dizer que, numa conta linear, mais cerca de 1,3 milhão de pessoas ainda engordarão o time dos desempregados nos próximos 12 meses.

O país só irá fazer esta roda do infortúnio passar a girar ao contrário quando a economia finalmente voltar a crescer. Por enquanto, ainda estamos dois estágios antes: aparentemente, a atividade está parando de piorar. Para quem viveu os últimos dois anos ladeira abaixo, não deixa de ser um alento.

Para que de fato a economia brasileira se recupere, é preciso que o novo governo e as forças que o apoiam não esmoreçam na determinação de levar adiante medidas voltadas a sepultar o modelo ruinoso que vigorou no país nos últimos anos. Trata-se de enfrentar, com coragem, uma agenda de reformas que o petismo negligenciou.

Há boas indicações neste sentido. A determinação de barrar o aumento de gastos, o maior realismo fiscal, a discussão de novas regras para as aposentadorias, a privatização de ativos dos estados, a retomada das concessões e uma nova política externa voltada para o mundo e não de costas para ele. Feita a lição de casa, há chance de o motor do emprego voltar a girar. Quem está desempregado torce por isso, e agradece.

Fonte:  Instituto Teotônio Vilela

MANIFESTO DE UM NÃO EUROPEU: PELO BREXIT E PELA EUROPA!

Percival Puggina

          Pertenço a um grupo de brasileiros, talvez pequeno hoje, que lamentam o fato de a proclamação da República haver rompido nossas raízes europeias. Era de lá que vinham as bases da nossa cultura, da nossa literatura e da nossa fé cristã. Era de lá o nosso idioma. O gesto de enviar D. Pedro e sua família para o desterro cortou laços que deveríamos, naquela época, ter entendido como um privilégio em relação às demais nações da América Ibérica. Devido a esse sentimento pessoal, a esse estado de alma, diria, amei a Europa antes mesmo de a haver conhecido. Amava-a nas páginas dos livros de História, nas enciclopédias e nas fugazes visões externas que o cinema proporcionava. Amei-a ainda mais desde que lá estive com minha mulher, como turista, na primeira de muitas vezes que a ela retornamos. Amei-a em cada museu, em cada uma das centenas de basílicas, santuários, mosteiros, catedrais e igrejas góticas, barrocas e românicas que visitei extasiado por aquela dedicação em construir o belo para Deus. Quantas vezes nos quedamos, ela e eu, em reverente silêncio diante da determinação com que cada país cuidou de sanar as destruições da guerra restaurando para a humanidade os bens de sua cultura!

          Lembro da emoção quando cruzei a primeira fronteira rodoviária com aduana inoperante, que ali ainda remanescia como marca da unidade em construção. Embora estrangeiro, emocionou-me a sensação de liberdade – vejam só! – que isso me proporcionou. A sensação se renovou quando comecei a usar a mesma moeda para pagar despesas em países diferentes. E estranhei a negativa dos britânicos em aceitarem o euro.

          Passei os últimos dias meditando sobre o plebiscito do Reino Unido, ponderando, na contradição das opiniões, as causas e consequências de cada uma. Por isso, tardei em escrever. No passar dos dias, foi ganhando nitidez uma questão de início quase indiscernível, bem ao fundo desse cenário de luzes e sombras. Estariam os ingleses deixando de ser europeus? Tal quesito me interessou porque acima dos negócios, dos acordos políticos e comerciais, importa-me a Europa e o que ela representa. Conexa a essa questão, uma outra se levantou: o que está acontecendo lá? Em outras palavras: a filosofia grega, o direito romano e o cristianismo – bases da cultura e da civilização que amo de espírito, coração e mente por suas fulgurantes emanações através dos séculos – ainda estão no zelo da União Europeia?

          A conclusão a que chego é que não estão, de modo algum! A UE aceitou ser tutelada por uma burocracia internacional que, por muitos meios trouxe para a agenda e tem imposto pautas que confrontam aquilo que estava no espírito europeu e nos três principais fundadores da política continental pós-guerra. De fato, Alcide de Gasperi, Konrad Adenauer e Albert Schuman, modernos pais da Europa, eram cristãos fervorosos (os três tiveram e os dois últimos ainda têm processo de beatificação em curso). Com o passar dos anos, porém, a UE compôs onerosa e poderosa estrutura de poder que já se converte num caso clássico em que a burocracia se sobrepõe à política. Não satisfeita, ainda é empurrada ao ateísmo e ao paganismo de modo acelerado. Nas atuais circunstâncias, diante dos mastodontes em que se converteram as estruturas de poder efetivo na UE, não está fora de sentido afirmar, com Roger Scruton, que o Reino Unido decidiu ser Europa e não União Europeia. Para continuar sendo Europa tornou-se forçoso recuperar sua soberania. Difícil imaginar os britânicos, tendo feito pelo Continente tudo que já fizeram, abdicarem dela – da sua soberania – nas atuas circunstâncias. União Europeia, sim. Mas não com sangrias fiscais que as nacionalidades tributadas jamais aprovariam (no caso do Reino Unido, isso contraria 800 anos de história), nem com imposições contrárias à democracia, ou com avanços sistemáticos contra os valores característicos do Ocidente.

          Faço votos que a crise suscitada pelo Brexit induza a mudanças na UE antes de os burocratas instalados em Bruxelas acabarem por descaracterizar totalmente a Europa.

________________________________
* Percival Puggina (71), membro da Academia Rio-Grandense de Letras, é arquiteto, empresário e escritor e titular do site www.puggina.org, colunista de Zero Hora e de dezenas de jornais e sites no país. Autor de Crônicas contra o totalitarismo; Cuba, a tragédia da utopia; Pombas e Gaviões; A tomada do Brasil. integrante do grupo Pensar+.

O reajuste do Bolsa Família seria uma atitude demagógica e eleitoreira?

temer
Ao contrário do que afirma os petistas a decisão do presidente interino, Michel Temer, em reajustar o Bolsa Família nada tem de demagógico. O Bolsa Família possui dois anos sem reajuste e o valor já estava previsto no deficit aprovado pelo Congresso de R$ 170 bilhões. As famílias que estão em situação de miséria, agravada pelo desemprego e inflação.Os pobres são os que mais sofrem com a corrupção e incompetência petista.
Lembrando que antes da votação do impeachment na Câmara, Dilma disse que Temer ia acabar com o Bolsa Família. Estamos em situação de crise e contingenciamento de despesas, mas o governo socorre os que mais sofrem com a herança maldita da petista.
Alguns estão afirmando que Temer fez isso de forma eleitoreira; Ele não é candidato a nada. Apenas vai cumprir os dois anos do restante de mandato que seria de Dilma.E a maioria dos senadores já decidiram pelo afastamento da criatura de Lula.
Segundo fontes, o  impeachment só deve ocorrer nos primeiros dias de setembro.

Leia o texto da decisão que libertou o ex- ministro Paulo Bernardo

 

Advogado, Eduardo Mendonça achou atípico, mas não ilegal, que Toffoli tenha decidido mesmo reconhecendo ser o caso de 1ª instância.

Outro advogado, Luís Olímpio Ferraz Melo, lembra que, negado pelo TRF, só com nova negativa do STJ é que o recurso iria para o STF.

O ministro Dias Toffoli decidiu pela soltura de Paulo Bernardo por ter sido provocado e reconheceu “flagrante ilegalidade na prisão”. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Na integra a liminar concedida pelo ministro Dias Toffili que libertou o ex-ministro Paulo Bernardo. Clique no link abaixo

Rcl24506

Ministro do Supremo revoga prisão do ex-ministro Paulo Bernardo

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, atendeu um pedido do ex-ministro Paulo Bernardo Silva e revogou a prisão dele, determinando que a Justiça de São Paulo fixe medidas cautelares. Ex ministro dos governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, Paulo Bernardo foi preso na última quinta-feira (23) pela Operação Custo Brasil, da Polícia Federal (PF), um desdobramento da Lava Jato. ( O Globo)