Nova delação vai envolver Dilma Rousseff

A publicitária Danielle Fonteles, dona da agência de comunicação Pepper Interativa, fechou colaboração premiada com a Procuradoria-Geral da República na Operação Acrônimo, que apura suspeita de um esquema de desvio de dinheiro público para campanhas políticas do PT.

A empresa trabalhou  para o PT em 2010 e particupou da  campanha que elegeu Dilma Rousseff.

Danielle vai denunciar  o “companheiro de armas e Dilma” o  governador Fernando Pimentel (PT-MG) e Benedito Rodrigues Oliveira Neto, o Bené, empresário e amigo do petista. Os dois já estão sendo investigados.

As revelações devem alcançar a campanha da presidente.

Pepper poderia explicar o uso de dinheiro em campanhas do PT que teria sido desembolsado por empreiteiras que estão na Operação Lava Jato, acusadas de participação no cartel que atuou no esquema de corrupção da Petrobras, como a Andrade Gutierrez e a OAS.

Segundo o jornal Folha  de São Paulo a Andrade Gutierrez contou aos investigadores da Lava Jato ter pago R$ 6 milhões para a Pepper em 2010, por meio de contrato fictício.

A OAS também  pagou R$ 717 mil.

Deixar uma resposta