Dilma se sente vitimizada……. e nega os crimes facilmente comprovados

Ela reafirmou que é “estarrecedor” um vice-presidente conspirar contra sua parceira de chapa. “Em nenhuma democracia do mundo, uma pessoa que fizesse isso seria respeitada. A sociedade humana não gosta de traidor”, afirmou. “Nenhum governo será legítimo – que o povo pode reconhecer como produto da sua democracia – sem ser pelo voto secreto, direto numa eleição previamente convocada.”

A presidente disse se sentir “injustiçada” e “indignada”. “Considero que esse processo não tem base de sustentação”, afirmou durante o seu primeiro pronunciamento à imprensa após a derrota da votação no domingo, 17, na Câmara.

“Os atos pelos quais eles me acusam foram praticados por outros presidentes antes de mim e não se caracterizaram como ilegais ou criminosos”, disse, ressaltando que as decisões foram tomadas com base em relatórios técnicos. “A mim se reserva um tratamento que não se reservou a ninguém”.

 “Saio com a consciência tranquila de que os atos que pratiquei, não fiz baseado na ilegalidade”, reforçou.

 “Qualquer governo pode cometer erro, mas ressentimento também não é justificativa para nenhum processo de impeachment. Temos que procurar padrão de seriedade maior”, disse.

Ela afirmou que o processo foi conduzido com hegemonia muito forte do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo ela, o deputado fez a condução “como quis”. ( ELE CUMPRIU O RITO DO SUPREMO. NÃO FEZ I QUE QUIS. CUMHA TOMOU DECISÕES DENTRO DAS ATRIBUIÇÕES LEGAIS DO CARGO QUE ELE OCUPA)

“Na minha juventude, enfrentei a ditadura por convicção e agora eu também enfrento com convicção um golpe de Estado”, disse. Ela ressaltou que agora, na maturidade, enfrenta outro golpe. “De certa forma, estou tendo meus sonhos torturados. Agora, não vão matar a minha esperança”, disse.

Dilma frisou que o País vive tempos muito difíceis, mas históricos. “O mundo e a história nos observam. Eu tenho ânimo, força e coragem suficiente para enfrentar – apesar do sentimento de muita tristeza – essa injustiça”, afirmou. “Não vou me abater, não vou me deixar paralisar, vou lutar como fiz ao longo de toda minha vida”.

A presidente disse que a democracia é o “lado certo da história” e ressaltou que vai se defender no Senado. “Ao contrário do que alguns anunciaram, não começou o fim. Estamos no inicio da luta, que será longa e demorada”.

A PRESIDENTE APELOU PARA SE SENTIR VITIMIZADA E USA A EMOTIVIDADE PARA CONQUISTAR APOIO DO POVO.

 

Comments

  1. Agora Dilma achou um alvo para parar de dizer que foi golpe e poder dizer que foi vítima de traição. Será que Temer teria esta força toda para virar a cabeça de 370 pessoas a favor dele em poucos dias? É procurar dívida para outro pagar.
    Dilma sabe que não é vítima, mas tem medo de que sejam abertas todas as coisas erradas que ela fez. É muito dinheiro dos mais médicos indo para Cuba todos os meses. Muito dinheiro de aposentadoria que ela paga aos seus amigos guerrilheiros, e inclusive a Fidel Castro e à esposa de Che Guevara, que nunca fizeram nada pelo Brasil. Por baixo dos panos tem os rombos homéricos que ela fez aos cofres públicos e ainda não apareceram. Ela e Lula tentam correr contra o tempo para segurarem o poder e não deixar virem à tona todos os crimes de Lesa Pátria cometidos por eles. O problema aqui é o tamanho dos crimes, e o repúdio que o Brasil sentirá deles. Não terão perdão por suas dívidas contra o povo brasileiro, e a cadeia é a resposta certa para eles em bem pouco tempo.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *