A irresponsabilidade de quem deseja defender o mandato com sangue

“Este país vai ser incendiado por greves, por ocupações, mobilizações, travamentos. Se forem até as últimas consequências nisso, não haverá um dia de paz no Brasil”. Guilherme Boulos, coordenador da “Frente Povo Sem Medo”  e líder do MTST

Para amanhã, as esquerdas prometem reunir 50 mil pessoas no Largo da Batata, em São Paulo, e depois marchar… até a Globo, é claro! Os aparelhos petistas prometem manifestações ainda em Brasília, Rio, Curitiba, Fortaleza, Recife e Uberlândia. E há, claro!, os tais manifestos de intelectuais.

Se preciso, a sociedade brasileira vai enfrentar Boulos e suas milícias nas ruas. Mas não vai ser no braço, não. Vai ser na lei.

Finalmente, observo que o discurso irresponsável feito por Dilma nesta terça estimula esse tipo de retórica inflamada. Eles querem sangue. Nós os enfrentaremos com uma arma invencível: a mansidão convicta.

ARTIGO DE REINALDO AZEVEDO. LEIA NA ÍNTEGRA

 

Um pensamento em “A irresponsabilidade de quem deseja defender o mandato com sangue

  1. Só se eles estiverem pagando de novo. Um monte de gente saiu com raiva porque não recebeu o combinado, e os sanduíches estavam sem mortadela. Estes não voltam mais. Será que eles pretendem continuar trazendo de ônibus este povo para fazer confusão?

Deixar uma resposta