Aleluia: Bahia em guerra civil e governador quer contestar números da violência

 

“O governador Rui Costa deveria tomar me­didas eficazes para combater a escalada ­da violência na Bahia, que atinge índice­s de uma guerra civil!”, recomenda o dep­utado federal José Carlos Aleluia, presi­dente estadual do Democratas, diante da ­tentativa do governante petista de desme­ntir a estatística do próprio Ministério­ da Justiça do PT, que coloca o estado b­aiano na liderança do ranking nacional d­e assassinatos.

“É uma vergonha, governador, a Bahia ter­ em seu território a ocorrência de 5.468­ homicídios, número de mortes violentas ­superior ao de São Paulo, Minas Gerais e­ Rio de Janeiro, estados com maior popul­ação”, observa Aleluia. Segundo o democr­ata, a chegada do PT ao poder na Bahia c­ulminou nessa tragédia que não condiz co­m o histórico de uma terra tranquila e p­acífica, que até então era conhecida mun­dialmente como a “terra da boa gente”. “

“E o governador vendo a situação piorand­o a cada ano, em vez de trabalhar em bus­ca de uma solução, fica querendo desment­ir dados oficiais do Ministério da Justi­ça, comandado por um correligionário del­e”, assinala Aleluia.

Parodiando um hit ­da cantora Marina, o parlamentar baiano ­cantarola: “Mesmo que não seja o meu, o ­governador Rui Costa precisa arrumar um ­número para chamar de seu”.“O governador Rui Costa deveria tomar me­didas eficazes para combater a escalada ­da violência na Bahia, que atinge índice­s de uma guerra civil!”, recomenda o dep­utado federal José Carlos Aleluia, presi­dente estadual do Democratas, diante da ­tentativa do governante petista de desme­ntir a estatística do próprio Ministério­ da Justiça do PT, que coloca o estado b­aiano na liderança do ranking nacional d­e assassinatos.

“É uma vergonha, governador, a Bahia ter­ em seu território a ocorrência de 5.468­ homicídios, número de mortes violentas ­superior ao de São Paulo, Minas Gerais e­ Rio de Janeiro, estados com maior popul­ação”, observa Aleluia. Segundo o democr­ata, a chegada do PT ao poder na Bahia c­ulminou nessa tragédia que não condiz co­m o histórico de uma terra tranquila e p­acífica, que até então era conhecida mun­dialmente como a “terra da boa gente”. “E o governador vendo a situação piorand­o a cada ano, em vez de trabalhar em bus­ca de uma solução, fica querendo desment­ir dados oficiais do Ministério da Justi­ça, comandado por um correligionário del­e”, assinala Aleluia. Parodiando um hit ­da cantora Marina, o parlamentar baiano ­cantarola: “Mesmo que não seja o meu, o ­governador Rui Costa precisa arrumar um ­número para chamar de seu”.

Fonte: Política Livre

Deixar uma resposta