Cade instaura processo para investigar processos na Petrobras

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão antitruste do governo federal, instaurou, nesta terça-feira, 22, processo administrativo para investigar suposta formação de cartel em licitações para contratação de serviços de engenharia, construção e montagem industrial onshore conduzidas pela Petrobrás. O Cade estima que a soma dos valores dos contratos de licitações onshore realizadas pela estatal nas quais há evidências de cartel totalize, pelo menos, R$ 35 bilhões.
Entre as obras potencialmente atingidas pelo suposto cartel estão as da Refinaria Henrique Lage (Revap), Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), Refinaria Paulínia (Replan), Refinaria do Nordeste (Rnest – Refinaria Abreu e Lima) e Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). As informações foram divulgadas pelo Cade. (Estadão)

Deixar uma resposta