Com voto aberto ou fechado, a chapa governista seria derrotada

“Quanto à questão do voto secreto, um questionamento desta terça, aí há possibilidade de se ter um debate razoável. Por quê? Voltemos à prisão de Delcídio do Amaral (PT-MS). O próprio Senado decidiu que a deliberação sobre a sua manutenção ou não seria aberta. Ainda que não o tivesse feito, o ministro Edson Fachin (o relator das ações do PCdoB) havia concedido liminar determinando que assim fosse. E explicou: “Não havendo menção no art. 53, § 2º, da Constituição à natureza secreta da deliberação ali estabelecida, há de prevalecer o princípio democrático que impõe a indicação nominal do voto dos representantes do povo (…)”

Notem: quando a Constituição quer voto secreto, ela específica. Em alguns casos, ela é omissa a respeito e se entende que pode ou não sê-lo, cabendo, em princípio, ao Parlamento decidir. Mas há sempre a possibilidade de a Corte entender que, sendo omissa a Carta, deva prevalecer o princípio da publicidade. ( Reinaldo Azevedo)

“O Artigo 8º do Regimento Interno da Câmara permite candidaturas avulsas até para o comando da Câmara. Por que não permitiria para uma comissão?
Finalmente, observo que, dada a reputação do governo, não sei por que os governistas, além da aposta na truculência, acham que o voto aberto lhe seria útil. Será mesmo que há tanta gente querendo ligar o seu nome à permanência de Dilma?” ( Reinaldo Azevedo). Leia o artigo completo aqui

 

Nosso comentário: Na mosca. Aberto ou fechado, eles perderiam; não são  muitos os que publicamente desejam ligar seus nomes em favor de Dilma. A opinião pública vai massacrar os que são contra o impeachment ( a vontade de 90% dos eleitores).

Deixar uma resposta