CVM abre processo para investigar notícias sobre JBS após delações

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) abriu processo para investigar o frigorífico JBS, pivô das delações envolvendo o presidente Michel Temer, que vieram à tona na noite da última quarta-feira, 17. Ontem, após a divulgação das delações, foram publicadas notícias na imprensa de que o frigorífico teria se beneficiado por saber previamente que o escândalo estouraria e que teria reflexos nas ações da empresa e no câmbio.

No site da CVM, consta apenas a informação de abertura de dois processos nos últimos dois dias – um na quarta-feira, 17, e outro ontem, 18. A autarquia não informa o motivo da abertura dos processos. Por meio da sua assessoria de imprensa, comunicou apenas que divulgará detalhes das investigações em breve, em nota oficial.

Ao todo, a CVM abriu seis processos em nome da JBS neste ano, dois deles nesta semana. (Fernanda Nunes, do Rio de Janeiro)
Com a compra de dólares antes da divulgação das denúncias contra Temer, a empresa ganhou mais do que o suficiente para pagar as multas pelo envolvimento em ações de corrupção, como revelou ontem o Broadcast.

Segundo apurações do jornal Valor Econômico, a CVM teria tomado conhecimento de uma movimentação do grupo de empresas dos irmãos da aquisição de uma posição de mais de US$ 1 bilhão no mercado local, com a operação feita, a pedido da JBS, com vários corretores.

Deixar uma resposta