Em delação, Cerveró afirma que Lula lhe deu cargo por “reconhecimento de ajuda”

cervero3-300x200

Brasília (DF) – O ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró afirmou, em delação premiada, que o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva deu a ele o cargo de diretor da BR Distribuidora, uma subsidiária da Petrobras, como “reconhecimento” pela ajuda que ele prestou para quitar um empréstimo de R$ 12 milhões considerado fraudulento pela Operação Lava-Jato.

De acordo com a reportagem da Folha de S. Paulo desta terça-feira (12), o pecuarista José Carlos Bumlai, amigo de Lula, intermediou em 2004 um empréstimo de R$ 12 milhões com o banco Schahin. Em depoimento realizado em dezembro, Bumlai disse que o destino do dinheiro foi o PT.

Anos depois, sob o comando de Cerveró, a diretoria Internacional da estatal contratou a Schahin Engenharia por US$ 1,6 bilhão para operar um navio-sonda, o Vitoria 10.000. O contrato seria uma forma de o PT “retribuir” o grupo Schahin pelo empréstimo, apontam as investigações.

Segundo o jornal, o delator contou que Lula “decidiu indicar” seu nome para o novo cargo “como reconhecimento da ajuda do declarante [Cerveró]”, ou seja, por ele “ter viabilizado a contratação da Schahin como operadora da sonda”. A atuação também rendeu a Cerveró “um sentimento de gratidão do PT”.

Cerveró foi nomeado para a BR Distribuidora em 2008 e ficou na empresa até março de 2014, quando foi demitido em meio ao escândalo a respeito das irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *