Folha publica documento que pode derrubar Dilma

 

Pedro Barusco disse na CPI da Petrobras que a SBM deu 300 mil dólares à campanha de Dilma, em 2010.
Uma reportagem de Leandro Colon, hoje, reproduz um documento que fortalece seu depoimento:

“No dia 7 de setembro de 2010, a menos de um mês do primeiro turno eleitoral, a SBM, com sede na Holanda, assinou um adendo de duas páginas ao contrato que mantinha desde 1999 com o brasileiro Júlio Faerman, então representante da firma no país. Ele é apontado como distribuidor de propinas na Petrobras”.
(A cópia do documento obtido pela Folha de S. Paulo está aqui: http://media.folha.uol.com.br/poder/2015/03/14/addendum.pdf)

Fonte: O Antagonista

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *