JANOT INSISTE EM ASSOCIAR A MALA DE DINHEIRO PARA TEMER

Em um documento de 10 páginas, no qual responde a questionamentos feitos pela bancada do PSOL na Câmara, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, reafirmou que o presidente Michel Temer seria o destinatário da mala de R$ 500 mil entregue ao ex-deputado Rodrigo Rocha Loures –

JANOT NÃO EXPLICA POR QUE A PF NÃO CONTINUOU SEGUINDO LOURES ATÉ QUE LOURES FIZESSE A ENTREGA DO DINHEIRO PARA O PRESIDENTE  OU ALGUÉM LIGADA AO PRESIDENTE ?

“Pode passar por meio dele, viu? (…) da minha mais estrita confiança”, relembrou Janot, repetindo uma frase de Temer na gravação . ROCHA LOURES SENDO ASSESSOR DE TEMER, É CLARO QUE NAQUELE MOMENTO POSSUÍA A CONFIANÇA DE TEMER. MAS  AO DIZER A JOESLEY  QUE ELE PROCURASSE LOURES PARA QUALQUER ASSUNTO,, SIGNIFICA QUE ERA PARA ALGUMA AÇÃO ILÍCITA?

“Ele prefere te atender à noite no Jaburu, mais tarde, sei lá, a partir das 10 da noite, 11 horas”.

QUEM AFIRMOU ISSO FOI LOURES. NÃO PROVA QUE TEMER TENHA AUTORIZADO A DIZER ISSO.POR SER UMA CONVERSA INFORMAL, SERIA NATURAL QUE O ENCONTRO FOSSE MARCADO, APÓS O EXPEDIENTE.

“Também são negociados os valores a serem pagos por Joesley como contrapartida da vantagem indevida”, afirmou Janot. Janor relembra qque o então deputado “faz menção à impossibilidade de recebimento dos valores pelos ‘canais tradicionais’, que seriam José Yunes e ‘Coronel Lima’, ambos notoriamente vinculados a Michel Temer.

. JANOT: QUAL FOI A VANTAGEM INDEVIDA RECEBIDA POR TEMER? PROVE QUE ELE RECEBEU ALGUMA VANTAGEM

Janot nega, e diz que a gravação não foi feita “no bojo de uma ação controlada”. 

Não foi ação controlada, porém Joesley  recebeu aulas de procuradores para fazer perguntas e comentários que comprometessem Temer.

“Na conversa entre Rodrigo Loures e Joesley Batista, o então deputado federal deixa claro que Michel Temer orientou que a reunião se desse no horário noturno”, diz Janot, destacando aspas de Loures em seguida: “Ele prefere te atender à noite no Jaburu, mais tarde, sei lá, a partir das 10 da noite, 11 horas”.

Na época do encontro não se tinha conhecimento que Joesley era criminoso. Se o encontro fosse reservado e particular, durante o dia, alguém saberia o teor da conversa?  Por que Temer esconderia o encontro com um empresário?

Deixar uma resposta