JUSTIÇA AMERICANA QUER OUVIR DILMA NO PETROLÃO

antonio-imbassahy-foto-george-gianni-psdb-3

Se não tivesse imunidade diplomática, ao desembarcar hoje em Nova York, Dilma Rousseff seria chamada a explicar à Justiça americana sobre a sua participação como Ministra das Minas e Energia e presidente do Conselho de Administração da Petrobras, enquanto ocorria o Petrolão. O Itamaraty teve de atuar para evitar uma saia justa: o indiciamento da presidente. Entre outros casos, a justiça americana investiga a compra criminosa da refinaria de Pasadena que avaliada em US$ 42,5 milhões, custou US$1,3 bilhão a Petrobras. De acordo com depoimento do ex-diretor Nestor Cerveró na Lava-Jato, Dilma sabia da negociata.

Fonte: DEPUTADO ANTONIO IMBASSAHY – PSDB-BA. (Facebook)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *