Justiça estadual determina a Samarco que abra a foz para lama se dissepe no mar

A Justiça do Espírito Santo determinou que a Samarco abrisse a foz do Rio Doce no distrito de Regência, em Linhares (ES), para que a lama das barragens da empresa que se romperam em Mariana se dissipe no mar. A informação foi repassada pela Prefeitura de Linhares neste sábado, 21. A decisão contraria determinação da Justiça Federal no estado que, na última quinta-feira, 19, exigiu medidas da Samarco para que a lama não alcançasse o oceano. Boias de contenção chegaram a ser colocadas na região.

A Justiça do Espírito Santo tomou a decisão depois de ouvir ambientalistas, técnicos do município de Linhares. Também houve posicionamento favorável da Procuradoria do Estado e do Ministério Público Estadual. Na visão dos especialistas, a ida da lama para o mar seria menos prejudicial do que a permanência do material no Rio Doce.

“Não vamos permitir que coloquem os linharenses e a população dos demais municípios em risco. Bloquear a chegada da lama ao mar é uma loucura, é desumano. É querer estacionar a morte na frente da nossa cidade. Vamos até às últimas consequências para evitar tamanha insanidade”, afirmou o secretário municipal de Meio Ambiente de Linhares, Rodrigo Paneto. ( Estadão)

Deixar uma resposta