Por que a mobilização nas ruas não foi maior?

“Cunha admitiu a denúncia contra Dilma no dia 2 de dezembro. Os movimentos pró-impeachment, compostos de pessoas que trabalham e mobilizam outros tantos que também ganham a vida com o suor de seu rosto, costumam marcar manifestações aos domingos para não criar embaraços adicionais à economia do país e à vida das pessoas. Ora, o domingo seguinte à decisão era dia 6. Em três dias, impossível organizar qualquer coisa. Escolheu-se o domingo seguinte: este dia 13.”

“E eles não têm aparelhos sindicais financiados com dinheiro público. E eles não têm movimento estudantil financiado com dinheiro público. E eles não têm milícias fascistoides financiadas com dinheiro público, a exemplo de MST e MTST”.( Reinaldo Azevedo)

Una a esses fatos, o criminoso bloqueio das páginas nas redes sociais, na véspera da manifestação, e teremos a explicação para o movimento de ontem ter sido considerado pequeno. Claro que o país inteiro já sabia da aceitação do impeachment, mas  a data da manifestação foi muito pouco divulgada nas redes sociais Nem todos  que fazem parte das massas populares, acessam a internet com frequência diária e muita gente simples da população,  não sabia da manifestação.

OUTRA PARTE DA POPULAÇÃO, DESEJA O AFASTAMENTO DE DILMA, MAS VIA INTERVENÇÃO POPULAR E SÃO CONTRA O IMPEACHEMENT POR PENSAR ERRADAMENTE QUE É TROCAR SEIS POR MEIA DÚZIA.

Com tudo isso, ocorreu manifestações que mobilizaram 23 estados  em centenas de cidades do país. O criminoso governo que deseja impedir o impeachment via tapetão (Fachin e CIA) SABE QUE O NÚMERO DE BRASILEIROS QUE DESEJAM O IMPEACHMENT É MUITO MAIOR DO QUE  O NÚMERO DE MANIFESTANTES QUE ESTIVERAM NAS RUAS  NO DIA 13/12.
Jorge Roriz.

Deixar uma resposta