O ESTRANHO ACORDO DE DELAÇÃO E A GRAVAÇÃO ILEGAL CONTRA O PRESIDENTE

O EMPRESÁRIO DA JBS É UM CRIMINOSO ALIADO DE LULA E DILMA.
FACHIN RELATOR DA LAVA JATO NO STF ( QUE OCUPOU O LUGAR DO MINISTRO TEORI ( ASSASSINADO EM ESTRANHO E NÃO EXPLICADO ACIDENTE) HOMOLOGOU UM ESTRANHO ACORDO COM O EMPRESARIO DA JBS COM O ACORDO:
ELE NÃO PODE SER PRESO
ELE NÃO PODE USAR TORNEZELEIRA

POR QUE ESSE TRATAMENTO DIFERENCIADO?
MARCELO ODEBRECH FOI PARA CADEIA……….

A JBS FOI A MAIOR FINANCIADOR DE CAMPANHAS ELEITORAIS DO PAÍS. SEU PROPINODUTO DEVE SER MAIOR DO QUE O DA ODEBRECHT
A JBS FOI FINANCIADA PELO BNDES. ANTES ERA UMA EMPRESA INEXPRESSIVA
PÓR QUE ESSE ACORDO ESPECIAL DE DELAÇÃO?
ELE ACUSA TEMER DE TER PEDIDO DINHEIRO PARA VÁRIAS EMPRESAS.
MAS NÃO SE TEM PROVAS DO “PEDIDO”
INVADIU A PRIVACIDADE DA RESIDENCIA DO PRESIDENTE ABUSOU DA CONFIANÇA, RELATOU SEUS CRIMES , TEMER NÃO MANDOU ELE PRATICAR CRIMES.
O ERRO DE TEMER FOI NÃO COLOCAR ELE PARA FORA.
PELA LEGISLAÇÃO TEMER FOI OMISSO. EM TER CONHECIMENTO DOS CRIMES E NÃO APURAR.
TEMER ALEGA QUE NÃO ACREDITOU NO QUE OUVIU, O EMPRESÁRIO PARECIA CONTAR VANTAGENS MENTIROSAS E TEMER NÃO POSSUÍA PROVAS DO QUE ESTAVA OUVINDO. (O EMPRESÁRIO PODERIA NEGAR O QUE DISSE)
TEMER NÃO GRAVAVA O EMPRESÁRIO.
MAS SE POR UM LADO, TEMER FOI OMISSO, A LEI DIZ QUE GRAVAÇÃO FEITA POR ALGUÉM, DE FORMA SECRETA, AINDA MAIS NA RESIDÊNCIA E INTIMIDADE DO PRESIDENTE, ESSA GRAVAÇÃO É ILEGAL E NÃO SERVE DE PROVA.

DIZ O SITE CONSULTOR JURÍDICO( CONJUR)

“A utilização das chamadas gravações clandestinas (quando um dos interlocutores grava a conversa sem avisar o outro) só deve ser aceita, segundo especialistas em Direito Penal, em dois casos, sempre em defesa própria: para a preservação de direitos (um acordo verbal, por exemplo) ou para se proteger de uma investida criminosa (como uma extorsão)”

ESSAS DUAS SITUAÇÕES NÃO SE APLICA NA GRAVAÇÃO DE TEMER..

A PROCURADORIA OU MP NÃO PODE AUTORIZAR UM MARGINAL ENTRAR NA CASA DO PRESIDENTE PARA FAZER UMA GRAVAÇÃO. TODA GRAVAÇÃO FEITA EM CONVERSAS DE PRESIDENTES, PRECISA DA AUTORIZAÇÃO DO STF.
A HOMOLOGAÇÃO DA DELAÇÃO FOI FEITA DEPOIS DA GRAVAÇÃO E MESMO SE FOSSE FEITA ANTES FOI ILEGAL.

“A informação que eu obtive agora de manhã é de que na negociação para o acordo de leniência com o Ministério Público, o empresário Joesley Batista está tentando reduzir o valor da multa que tem que pagar. Argumenta que a empresa sempre foi grande, a maior da América Latina antes de começar o esquema de corrupção. Não é verdade.

O JBS foi mesmo um caso de sucesso, mas cresceu devagar. O salto que multiplicou por 17 vezes seu patrimônio e a levou a ser a maior produtora de proteína animal do mundo foi nos governos Lula e Dilma. Para se ter uma ideia, a primeira empresa que comprou no exterior foi na Argentina em 2004. Daí para diante comprou uma série de companhias, em vários países, principalmente nos Estados Unidos, sempre com dinheiro farto e barato do BNDES, e se tornou maior lá fora do que aqui dentro. Isso sem falar na suspeita de que tenha lucrado no mercado de câmbio comprando dólar e vendendo antes da delação. Não basta o grupo e os empresários, Joesley e Wesley, pedirem desculpas. Eles precisam pagar o que devem à Justiça.”  MIRIAM LEITÃO

Deixar uma resposta