PF pede autorização a Fachin para extrair informações do celular do amigo de Temer

BRASÍLIA (Reuters) – A Polícia Federal pediu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorização para que o Instituto Nacional de Criminalística realize um procedimento especial a fim de extrair dados do celular do coronel aposentado João Baptista Lima Filho, amigo do presidente Michel Temer e alvo de busca e apreensão a partir da delação de executivos da JBS.

A autorização específica se justifica, segundo a PF, porque o procedimento pode levar à eventual perda de dados do aparelho apreendido.

O telefone celular foi retido pela PF em maio, no endereço comercial do coronel aposentado em São Paulo. O laudo inicial feito pela polícia indicou que, em relação aos emails, somente foi possível ter acesso a data, hora, assunto, remetente e destinatário, mas não ao conteúdo do corpo das mensagens eletrônicas.

A PF também não conseguiu ter acesso a mensagens pelo aplicativo WhatsApp e quer usar outra técnica especial de acesso que pode levar a eventual perda de dados.

O pedido foi apresentado a Fachin na quinta-feira, mas ainda não houve uma decisão do ministro do STF.

É  BOM QUE FACHIN AUTORIZE PORQUE QUEM NÃO DEVE NÃO TEME E TEMER NADA FEZ DE IRREGULAR POR SER AMIGO DO CORONEL.

SE O WHATSAPP NÃO PERMITE ACESSO, QUE TIPO DE MENSAGEM SERÁ ENCONTRADA?

HOJE QUEM ESTÁ NA DIREÇÃO DA PF É INIMIGO DE TEMER  E NEM SEMPRE TEM CUMPRIDO A LEI……

A AUTORIZAÇÃO  É DESNECESSÁRIA PORQUE O CORONEL NÃO TEM FORO PRIVILEGIADO. E A INVESTIGAÇÃO SERÁ NO CELULAR DO CORONEL. TEMER SERIA FIGURA NTE (ENCONTRO FORTUITO)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *