Raul Jungman: investigações apontam que Marielle foi assassinada por milícias

Em entrevista concedida  à rádio CBN nesta segunda-feira, 16,  O ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann, afirmou que é grande a possibilidade  de que a vereadora Marielle Franco (PSOL) foi assassinada por milicias

“Eles estão com uma pista fechada e têm caminhado bastante. A mais provável hipótese remete o crime à atuação de milícias no Rio de Janeiro”, comentou, ressaltando o empenho da polícia em elucidar o fato. “O caso da Marielle tem 30 dias. Entendo a urgência, entendo o impacto do que aconteceu, mas lembro que o chefe da polícia civil, Rivaldo Barbosa, era amigo pessoal da Marielle. Ela fazia a ponte entre o (deputado estadual) Marcelo Freixo e as milícias”, disse.