Suíça indica movimentação de conta no exterior por mulher de Cunha

979366-dsc-1697

Em documento enviado ao Brasil, o Ministério Público suíço mostra a origem do dinheiro encontrado em contas atribuídas ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

De acordo com a investigação, o dinheiro pode ser fruto de propinas recebidas em um contrato da Petrobras na compra de um campo de Petróleo em Benin, na África. O contrato é avaliado em mais de 34 milhões de dólares. O valor das contas no exterior ainda não foi divulgado.

Os dados também relatam que parte do dinheiro foi usado para pagar despesas pessoais da mulher do parlamentar, Cláudia Cruz, um das beneficiárias das contas.

Em nota, os advogados do presidente da Câmara informam que o deputado ainda não foi notificado das denúncias e estranham que informações que estariam sob sigilo sejam divulgadas pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

No depoimento feito a CPI da Petrobras no começo do ano, Eduardo Cunha afirma que as únicas contas que tem foram declaradas no Imposto de Renda. Ele confirma esse depoimento, mas por orientação dos advogados não tem comentado as denúncias.

Deixar uma resposta