Tarados morais usam microcefalia para defenderem o aborto

REINALDO AZEVEDO

“De todos os fanatismos que conheço, o pró-aborto parece ser o mais desmedido. Talvez resida nisso uma nesga de consciência culpada. Como as pessoas sabem, ainda que não o admitam, que estão defendendo a morte de inocentes, procuram reforçar a sua escolha com uma convicção que não admite nem apartes nem reservas porque, assim, buscam convencer a si mesmas de que abraçaram uma boa causa.

Chega a ser chocante, embora não surpreendente, que esses fanáticos vejam os milhares de casos de microcefalia — o resultado da incúria do Poder Público, muito especialmente do governo federal — como mais uma janela de oportunidades para defender, então, a descriminação ou a legalização do aborto.” LEIA  O ARTIGO COMPLETO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *