Operação Crátons - Diamantes e a Lava Jato

A Polícia Federal liga a Lava Jato a  exploração ilegal de pedras preciosas em reserva indígena em Rondônia.  A investigação começou após a prisão do  doleiro Carlos Habib Chater.

Cerca de 220 policiais federais cumprem 90 mandados, sendo 11 de prisão preventiva, 41 de busca e apreensão, 35 de condução coercitiva, além de três intimações para depor. Os mandados estão sendo cumpridos no Distrito Federal, Rondônia, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Mato Grosso e Pará.

 

A  organização criminosa é  formada por empresários, comerciantes, garimpeiros, advogados e até indígenas acusados de financiar, gerir e promover a exploração de diamantes no chamado “Garimpo Lage”, localizado na reserva indígena Parque do Aripuanã, dos índios cinta larga.  Uma Cooperativa e uma associação indígena na extração ilegal das pedras preciosas, também estão envolvidas.

Com informações do Estadão.

POR QUE OS PETISTAS PROTEGEM TANTO OS ÍNDIOS E ATÉ FALSOS ÍNDIOS?

 

Leave a Reply