EUA anunciam a sua saída do Conselho de Direitos Humanos da ONU

Nesta terça- feira os EUA anunciaram a sua saída do Conselho de Direitos Humanos da ONU.

Segundo a CNN, que cita fontes oficiais e diplomáticas, em causa está o desejo dos EUA em verem o órgão ser reformado e, ainda, a existência de um alegado critério anti-Israel.

O anuncio foi feito nesta terça- feira (19/06) pela   embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, e o Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo,  no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.

Os Estados Unidos se retiraram do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, informou a embaixadora americana, Nikki Haley, nesta terça-feira (19), qualificando a entidade internacional de uma “latrina de parcialidade política”.

“Damos este passo porque nosso comprometimento não nos permite continuar fazendo parte de uma organização hipócrita, autocentrada, que faz gozação dos direitos humanos”, afirmou.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lamentou a decisão dizendo que “teria preferido muito” que os Estados Unidos permanecessem no Conselho.

As ameaças de Washington sobre um possível abandono desta instituição órgão não são novas. Há cerca de um ano, Nikki Haley disse que o país ia rever a sua presença num órgão que boicotou durante três anos – aquando da presidência de George W. Bush -, voltando em 2009, quando Barack Obama era Presidente.