Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Janot responde a Lula sobre a cobrança de “gratidão”

Essa é a gratidão. Essa é a gratidão dele por ele ser procurador”, disse Lula ao advogado Luiz Carlos Sigmaringa Seixas no dia 7 de março. Lula insistia que Janot tinha recusado quatro pedidos de investigação de Aécio Neves. 

O procurador, na Suíça, contra-atacou. “Os cargos públicos não são dados de presente. Eu sou muito grato a minha família”, insistiu. “Fiz concurso. Estudei para caramba. Tenho 32 anos de carreira”, completou. Janot foi nomeado ao cargo por Dilma Rousseff, em 2013, e reconduzido em 2015. 

Questionado se estava surpreso com o teor das declarações de Lula, ele respondeu: “Por isso, eu disse isso”.

Diante do conteúdo da delação premiada do senador Delcídio Amaral. Agora, seus assessores indicam que a possibilidade foi reforçada essa com a divulgação dos telefonemas trocados entre ela e o ex-presidente e futuro ministro, Luiz Inácio Lula da Silva.

Questionado se ser presidente impediria um inquérito, ele respondeu: “De jeito nenhum, de jeito nenhum”.

Diante da insistência dos repórteres, ele disse : “Não tem nada decidido”. Mas voltou a comentar sobre a imunidade de Dilma. “Ninguém (está imune), ninguém “. 

DIANTE DA GRAVIDADE DOS FATOS, JANOT PRECISA TOMAR MEDIDAS URGENTES CONTRA DILMA OU ESTARÁ SENDO OMISSO NAS SUAS FUNÇÕES.

JORGE RORIZ.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.