Representante dos EUA diz na OEA que não existe golpe no Brasil

O representante doS Estados Unidos  na Organização dos Estados Americanos (OEA), Michael Fitzpatrick, disse nesta quarta-feira que não há “golpe branco” e que o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff ocorre em respeito às instituições e à Constituição brasileiras.

“Há um evidente respeito às instituições democráticas, uma clara separação de Poderes rege o Estado de Direito e há uma solução pacífica de disputas”, declarou o representante americano durante reunião do Conselho Permanente da OEA. “Nada disso parece existir na Venezuela hoje e essa é a preocupação.”

A crítica ao impeachment coube à Venezuela e à Bolívia, países que sustentam a tese de que o afastamento de Dilma representa um golpe – ambos fizeram declarações nesse sentido, rechaçadas pelo Itamaraty, já sob a gestão José Serra.

Fitzpatrick pediu a palavra em seguida, manifestou apoio à posição de Machado e Costa e afirmou não ver golpe “de nenhum tipo” no Brasil.

O representante dos EUA disse estranhar que as mais enfáticas críticas ao processo brasileiro venham de Caracas, onde manifestantes são reprimidos com gás lacrimogêneo e há opositores presos pelo governo local.

Foi  a primeira vez em que a situação do Brasil foi discutida na OEA. O secretário-geral da entidade, Luis Almagro, criticou publicamente o processo de impeachment antes do afastamento de Dilma ser aprovado pelo Senado, na semana passada. Sua posição, porém, não refletia debates ou deliberações dos países que integram a organização.

Informações do Estadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.