7 cuidados essenciais com o cachorro no fim do ano

Veterinária da DogHero montou um guia com as principais dicas para garantir que o seu filhote de quatro patas tenha um Natal e um Ano Novo seguros
Fim do ano é época de confraternizações e encontros que, em geral, envolvem comida, bebida, decoração e barulho. É também um período no qual as atenções com os cachorros devem ser redobradas para evitar contratempos e garantir que eles aproveitem a temporada de festas da melhor maneira possível. Pensando nisso, Thaís Matos, veterinária da DogHero , maior empresa de serviços para pets da América Latina que, através do site e app, conecta quem tem animal de estimação a uma comunidade de passeadores, pet sitter e anfitriões escolhida a dedo, montou um guia de cuidados para ajudar os papais e mamães de filhotes de quatro patas a se prepararem para a fase festiva e garantirem um fim de ano sem sustos para eles e para os seus cãezinhos. Confira abaixo:

1 – Cuidado com os fogos de artifício
Embora encantem os humanos, eles são bastante assustadores para os cachorros. Isso porque os cães têm o ouvido mais sensível que o nosso e ouvem mais alto. Assustados com o som, eles podem começar a babar, se esconder, tremer e até tentar fugir. Para evitar esse cenário, não solte fogos na sua casa e esteja por perto do seu filhote de quatro patas durante a queima de fogos para tranquilizá-lo. Além disso, é recomendado também que você:
– Feche portas e janelas perto da hora da virada e coloque uma música alta;
– Caso os fogos começem e ele continue ouvindo, faça festa, como se fosse uma comemoração;
– Ofereça petiscos ou brinquedos que ele adora;
– Não se mostre preocupado com o medo dele e se mostre no controle da situação;
– Não pegue-o no colo mesmo que ele peça, pois isso demonstra que ele está em situação de perigo

2 – Atenção para rotas de fuga!
Levando em consideração a movimentação e barulho típicos do período, as chances do seu cãozinho tentar fugir são altas. Por isso, mantenha portas e portões sempre fechados e peça para que todos que passarem pela sua casa sigam a mesma instrução. Cuidado também com janelas, frestas e qualquer outro pequeno espaço aberto. Para você, pode não ser nada de mais, mas para o cachorrinho pode ser a oportunidade ideal de escapar.

3 – Fique de olho no que ele come
Como no final de ano as refeições acabam sendo feitas em família ou amigos, e nem todos sabem dos riscos que compartilhar pratos humanos pode trazer aos cãezinhos, é importante redobrar os cuidados. Ingerir alimentos diferentes do que ele está acostumado pode fazer o seu cachorro vomitar, sofrer uma intoxicação ou ter reações mais graves. Se isso acontecer, leve-o imediatamente ao veterinário. Abaixo, seguem exemplos de produtos típicos das refeições de ano-novo que fazem mal ao cãozinho e que, portanto, devem ser evitados:
Uvas e uvas passas (inclusive in natura);
Chocolate;
Macadâmia;
Caroço de ameixa;
Caroço de pêssego;
Cebola;
Carnes temperadas

4 – Atenção também ao que ele bebe
Assim como as comidas humanas, as bebidas alcoólicas são um risco para os animais de estimação. Ou seja: tome cuidado na hora de abrir espumantes e outras bebidas que podem sujar o chão. Desse modo, você evita que o cãozinho tenha fácil acesso a elas. Lembre-se também de ficar atento ao comportamento dele durante as festas e, caso note algo estranho, procure ajuda de um veterinário imediatamente.

5 – Decoração não é comida, nem brinquedo
A decoração de Natal é colocada em dezembro, mas só sai de cena em janeiro. Por isso, durante o período, é preciso ter atenção redobrada. Luzes, aparelhos eletrônicos e pisca-pisca (que causam choques!) chamam a atenção dos peludos e envolvem energia elétrica, baterias e outros materiais perigosos. Portanto, evite deixar objetos como esses ao alcance dos animais de estimação. Além disso, outros materiais usados para montar a decoração, como plantas, podem ser tóxicos para os pets. Um exemplo é a planta bico-de-papagaio, tipicamente usada na decoração de Natal.

– Evite deixar o cachorro estressado
Festas em família, reencontro com amigos e outras situações fora da rotina típicas do fim do ano e podem deixar os cães estressados ou nervosos. Por isso, tente evitar ao máximo tirar o seu cãozinho da própria rotina para garantir uma passagem de ano tranquila para ele. Também fique de olho nas crianças, pois elas podem querer abraçar e brincar com o cãozinho, mas, pelo contexto todo, ele pode, inclusive, ficar arisco. Respeite o espaço do seu filhote de quatro patas e deixe-o separado caso ele demonstre medo ou incômodo com a movimentação na sua casa.

7 – Não esqueça de dar atenção para o seu filhote
Muitas vezes, por conta da movimentação do final do ano, o cãozinho pode ser deixado de lado e receber menos atenção do que antes. Em uma época com tantas situações delicadas e estressantes para os peludos, procure não descuidar das suas necessidades, como brincar, passear. Afinal, ele merece!
Sobre a DogHero

A DogHero é a maior empresa de serviços para cães da América Latina. Pelo seu app e site, conecta pais de cachorro a passeadores e anfitriões que hospedam cães em casa. Atualmente, a comunidade de cuidadores conta com mais de 20 mil anfitriões em 750 cidades no Brasil, Argentina e México que passam por um extenso e rigoroso cadastro e recebem orientação adequada. A DogHero foi fundada em 2014 por Eduardo Baer e por Fernando Gadotti.

Foto: Jorge Roriz – Sr Álvaro e Pluk.