A constituição e a tubaína

Diz o Editorial do Jornal O Estado de São Paulo deste domingo:

“Referindo-se à indicação ao Supremo que lhe caberá fazer em julho de 2021, quando o ministro Marco Aurélio completará 75 anos de idade, Jair Bolsonaro voltou a falar de religião e da necessidade de ter alguém muito próximo a ele. “O primeiro requisito é ser evangélico, o segundo é tomar tubaína comigo”, disse.

“A mensagem é cristalina. Jair Bolsonaro pretende se valer do poder de indicar novos ministros do Supremo para colocar amigos na Corte – e que, uma vez lá dentro, eles continuem atuando como amigos e defensores de seus interesses. Mais do que magistrados, Jair Bolsonaro almeja aliados – se possível, vassalos – do governo dentro do STF.”

Leia o editorial completo do Estadão.
” A Constituição e a tubaína”