Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

A distância entre o que ele diz e faz

O presidente eleito apresentou projeto no Congresso tentando impedir que os familiares dos médicos cubanos pudessem trabalhar no Brasil – era uma forma de evitar que viessem ao país.

“Prestem atenção! Está na medida provisória: cada médico cubano pode trazer todos os seus dependentes. E a gente sabe um pouquinho como funciona a ditadura castrista. Então, cada médico vai trazer 10, 20, 30 agentes para cá. Podemos ter, a exemplo da Venezuela, 70 mil cubanos aqui dentro”, disse. Leia a íntegra da transcrição do discurso”, atacou Bolsonaro.

E acrescentou: “esses agentes podem adquirir emprego em qualquer lugar do Brasil com carteira assinada, inclusive cargos em comissão. Olhem o perigo para a nossa democracia!”.

“Vamos falar de direitos humanos, quem diria né? Tantas críticas que eu sofri. Talvez a senhora seja mãe, já pensou ficar longe de seus filhos por um ano? É a situação de praticamente escravidão a que estão submetidos os médicos e as médicas cubanas do Brasil” AFIRMA BOLSONARO.

VEJAM O QUE ELE ESCREVEU RECENTEMENTE NO TWITTER?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.