A natureza pede socorro

A REDUÇÃO DOS PEIXES E DA PROFUNDIDADE DO RIO

A análise genética de amostras de peixes coletadas e conservadas há quase 30 anos e comparadas com amostras de peixes coletados recentemente mostraram que houve uma grande redução da diversidade genética dos animais – isso mostra que a construção da barragem do Lago de Sobradinho criou um obstáculo físico para os peixes que vem de outras regiões do médio São Francisco, impedindo a renovação dos cardumes de peixes de piracema. A pouca diversidade genética de uma população de animais ou de plantas é, de acordo com a Biologia da Conservação, um caminho perigoso para a extinção de espécies, fato que, infelizmente, já se observa com o surubim e outras espécies de peixes do Velho Chico.

Antes da construção da barragem da Usina Hidrelétrica de Sobradinho, existiam diversas lagoas temporárias, onde grandes cardumes de peixes migratórios se reuniam para iniciar a migração rumo as cabeceiras dos rios para a procriação.

Segundo ribeirinhos e pescadores do Rio São Francisco, existiam trechos do rio que tinham profundidades de até 20 metros no passado e que hoje em dia se tornaram extremamente rasos, o que demonstra o grau de assoreamento do rio.

 

OS PASSÁROS ESTÃO DESAPARECENDO

De acordo com um amplo estudo publicado na revista científica PNAS – Anais da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos da América, na sigla em inglês, na última segunda-feira, dia 15 de maio, cerca de 25% da população de pássaros da Europa desapareceu dos céus nos últimos 40 anos.

Para desespero de “euroambientalistas” como Emmanuel Macron e Greta Thunberg, que adoram jogar todos os males ambientais do mundo na questão das queimadas e dos desmatamentos da Amazônia, essa gravíssima tragédia é culpa única e exclusiva dos europeus.

Para início de conversa, existe muita confusão entre o que é ave e o que é pássaro. Todo pássaro é uma ave, mas nem toda ave é pássaro O termo pássaro se refere a aves que pertencem a ordem Passeiforme. Essa grande ordem inclui quase 6 mil espécies, mais da metade do total das espécies de aves existentes. Geralmente, os pássaros são aves de tamanho de pequeno a médio, são canoras e voam.

Esse estudo se desenrolou ao longo de 37 anos, envolvendo cinquenta pesquisadores e 20 mil locais de monitoramento em 28 países europeus. Foram monitoradas 170 espécies de pássaros em diferentes ecossistemas do continente. De acordo com os diretores do projeto, esse foi um esforço coletivo sem precedentes.

Depois dessas inúmeras observações os pesquisadores fizeram as contas e perceberam que estavam faltando cerca de 800 milhões de pássaros nesses habitats. Nas áreas rurais onde a agricultura é o carro chefe da economia foi onde a situação se mostrou mais alarmante – nessas áreas a redução das populações de pássaros chegou a 60%.

FONTE
https://ferdinandodesousa.com/

 

 

JORGE RORIZ