Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

A Reação da intimidação militar

Integrantes do Exército consideram “totalmente inusitado” desfile que Marinha fará no Planalto.
Ato é tradicional e acontece na capital federal desde 1988, mas nunca aconteceu com veículos na Esplanada dos Ministérios.

“Pedi à Justiça que impeça o gasto de recursos públicos em uma exibição vazia de poderio militar. As Forças Armadas, instituições de Estado, não precisam disso. Os brasileiros, sofrendo com as consequências da pandemia, também não. O Brasil não é um brinquedo na mão de lunáticos.” Alessandro Vieira

“Amanhã de manhã, dia marcado para a votação da PEC do voto impresso no Congresso, um comboio de veículos blindados, incluindo tanques de guerra e lança-mísseis, percorrerá a Esplanada dos Ministérios e estacionará em frente ao Palácio do Planalto (uol) Noblat

“país está sob AMEAÇA! Bolsonaro organiza ato para tentar intimidar a Câmara dos Deputados amanhã. Chegou a hora de mostrar que na democracia a força vem do voto e não dos tanques! Vamos derrotar Bolsonaro mais uma vez pra lembrá-lo que o poder emana do povo e não das armas.”
Alessandro Molon.

Sobre essa história de tanques nas ruas. Não quero crer que isso seja uma tentativa de intimidação da Câmara dos Deputados mas, se for, aprenderão a lição de que um Parlamento independente e ciente das suas responsabilidades constitucionais é mais forte que tanques nas ruas. Vice – presidente da Câmara, Marcelo Ramos.

“Mais uma do protótipo de ditador: mandou o Exército desfilar com tanques em Brasília amanhã, dia da votação do voto impresso. Quer intimidar, mas para isso precisa do ‘intimidado’. É hora de mostrarmos pra ele que o poder emana do povo, não das armas!”, publicou o deputado Rogério Correia (PT-MG).

“Bolsonaro pretende carnavalizar as Forças Armadas, promovendo uma micareta verde-oliva na Esplanada enquanto o Congresso analisa o voto impresso. O“tanquetasso” entrará de vez para o anedotário nacional e será alvo de esquetes e piadas. Bolsonaro usa nossas FFAA sem respeitá-la.” Roberto Freire,
De acordo com nota divulgada pela Marinha, a iniciativa faz parte da Operação Formosa, um treinamento militar realizado desde 1988 e que este ano, pela primeira vez, contará também com a participação do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira.
Este ano, a Operação Formosa envolverá mais de 2.500 militares, da Marinha, do Exército e da Força Aérea, que simularão uma operação anfíbia, considerada a mais complexa das ações militares, empregando mais de 150 diferentes meios, entre aeronaves, carros de combate, veículos blindados e anfíbios, de artilharia e lançadores de mísseis e foguetes. Foram transportadas 1.500 toneladas de equipamentos do Rio de Janeiro para Brasília, num deslocamento de mais de 1.400 km.