A reinfecção pelo novo coronavírus

Nesta semana destacamos que foram confirmados no mundo alguns casos de reinfecção pelo novo coronaírus.
na Belgica Holada Hong Kong.

Em Hong Kong um paciente de 33 anos foi infectado duas vezes em um período de 4 meses. Para uma reinecção ser confirmada é preciso que o código genético do primeiro vírus seja diferente da segunda.a constatação é dificil porque na maior parte dos casos. os cientistas não sabem o código genético da primeira infecção para comparar com o da segunda Isso para descartar a possibilidade de ser uma falsa reinfecção sendo apenas a mesma infecção com teste falso para negativo.

o paciente holandes é idoso com o sistema imunolóogico enfraquecido e o da Belgica é uma mulher que desenvolveu poucos anticorpos.
A Porta voz da OMS Margareth Harris disse que é preciso ter cautela e afirmou com relação ao primeiro caso. ” É um caso documentado em mais de 23 milhões. provavelmente veremos mais casos mas parece não ser um evento regular.

A reinfecção significa que a imunidadde seja temporária e talvez seja necessário vacinar a mesma pessoa de forma períodica como ocorre com a gripe influenza.

No Brasil já existem 20 casos suspeitos de reinfecção sendo investigados pela USP e Fiocruz.

A esperança que a vacina dE mais imunidade Reduzindo a possibilidade das raras reinfecçoes.

Sabemos muito pouco dessa nova doença e a arma mais eficaz até para os curados é evitar o contágio usando máscaras. mantendo o distanciamento
não colocando a mão no rosto e lavando as mãos frequentemente pricipalmente porque o vírus fica entre 24 a 72 horas vivo nos objetos que tocamos. A teoria defendida pelo governo de que as atividades comerciais e de lazer devem ser abertas sem evitar aglomerações porque os infectados e supostamente curados ficam imunes não tem base científica.Mesmo com a vacina, teremos que conviver com a doença por muito tempo.