Alckmin no Jornal Nacional

Ao contrário do Bolsonaro, nada do que Alckmin disse constrangeu a imagem dele ou colocou ele contra a alguma classe social.
.Bolsonari assumiu que afirmou: violência se enfrenta com mais violência.
Assumiu que disse “Se eu tivesse um filho gay, preferia morrer”
Afirmou que não poderá fazer tudo que promete porque depende do Congresso. (sabemos que ele não tem apoio)
Mas ontem nas Redes Sociais a conversa era de que Bolsonaro foi muito bem.
Não li críticas e nem elogios ao tucano……
Será mesmo que o Bolsonaro foi bem??

“Não é possível ter 35 partidos políticos no Brasil”, disse. “O país precisa de reformas, para ter emprego e oportunidades para voltar a ser um Brasil de oportunidade para todos e não deixar ninguém para trás”, completou.

Alckmin respondeu que Aécio ainda não foi condenado. “Ele está sendo investigado e vai responder na Justiça. Nós não passamos a mão na cabeça de ninguém: quem errou, paga pelo erro. Quem for absolvido, será absolvido”. Ele ainda reiterou que Azeredo está afastado da política há muito tempo.

. O ex-governador de São Paulo rebateu: todos os partidos têm bons quadros. Como exemplo, citou sua candidata a vice, a senadora gaúcha Ana Amélia, filiada ao PP, como uma mulher séria e ética. “Vou governar com os melhores quadros de todos os partidos”, disse o tucano.

Alckmin aproveitou seu tempo no JN apenas para enaltecer sua capacidade administrativa citando suas obras realizadas em SP e que pretende fazer se eleito.
Com relação ao apoio do Centrão,
Ele tem duas respostas:
“Preciso de apoio para fazer as reformas; Quem promete reformas sem apoio está com conversa fiada”.

O próprio Bolsonaro disse que nem tudo que ele e Guedes desejam poderá ser feito porque “depende do Congresso”
e os investigados?
INVESTIGADOS NÃO SÃO CONDENADOS.
QUE OS CULPADOS SEJAM PUNIDOS E OS INOCENTES ABSOLVIDOS.
Alckmin também ocupou o tempo para esclarecer as denúncias do Rodonel.
Como previsto quem deu chilique foi o Bozo que disse: O policial que matar 10, 15, 20, tem que ser condecorado.
Isso é de uma ignorância absurda.
Não existe pena de morte no Brasil.
O policial só deve matar em legítima defesa. Matar para não morrer. Uma ação para defender própria vída, não é motivo de medalhas de condecorações

O Comando do crime de dentro da cadeia não é exclusividade de SP;
Isso existe nos presídios de todo Brasil. São Paulo foi exemplo de prisões de segurança máxima.
É PRECISO CONTROLE DAS VISITAS, BLOQUEIO DO SINAL DE CELULAR. CORTANDO A COMUNICAÇÃO DO BANDIDO, ELE NÃO TEM COMO COMANDAR O CRIME DE DENTRO DA CADEIA.
Insinuar que em SP o crime foi reduzido por acordos com o PCC é uma piada. Conversa de petista com grande imaginação……

Os âncoras também questionaram duramente as alianças de Alckmin na campanha e citaram o exemplo do acordo com Fernando Collor (PTC) em Alagoas para constrangê-lo.

O ex-presidente, que sofreu um processo de impeachment em 1992, é candidato ao governo alagoano com apoio do PSDB. “O PTC não me apoia. Ele apoia outro candidato. Não está na minha coligação”, respondeu.

Em outro momento, a jornalista Renata Vasconcellos corrigiu a informação e explicou que os tucanos apoiam Collor em Alagoas. William Bonner, por sua vez, citou o ditado popular “Diga com quem andas, e lhe direi quem é” e lembrou que os aliados do “Centrão’ somam 41 investigados na Lava Jato.