Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Alexandre de Moraes abre prazo para Bolsonaro se manifestar em ação que cita ‘discurso de ódio’

Partidos de oposição a Bolsonaro, pediram uma liminar ao STF para que o presidente se abstenha, por exemplo, “de ter qualquer tipo de política ‘dog whistle’ e de discurso de ódio e atos que incitem a violência, ainda que de forma velada”, sob pena de multa de R$ 1 milhão.

O ministro Alexandre de Moraes, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, abriu prazo de dois dias para que o presidente Jair Bolsonaro apresente manifestação na ação que o acusa de usar “de discursos de ódio e incitação à violência contra todo e qualquer opositor”.