Ao voltar atrás recomendando a vacinação de adolescentes, governo mente

Após pressão de toda sociedade, Bolsonaro e seu ministro da doença, resolveu voltar atrás e recomendar a vacinação de adolescentes sem comorbidades.

O Governo cinicamente diz que tomou a decisão de suspender a vacinação dos adolescente por zelo, por precaução, devido ao caso da adolescente que faleceu após tomar a vacina.

Ao suspender a vacinação a alegação mentirosa foi de que a OMS não recomendava a vacina

O Ministério da saúde não tem competência para suspender um grupo de vacinação AUTORIZADO pela ANVISA. Por uma suspeita infundada. JÁ SE SABIA DESDE O INICIO QUE A MORTE DA ADOLESCENTE NÃO TEM LIGAÇÃO COM A VACINA.

OS reais motivos foi a influencia da ex-jogadora de vôlei, Ana Paula,  que espalhou fake news contra a vacinação de adolescentes e o Bolsonaro mandou o ministro suspender a recomendação, SEM NENHUMA BASE CIENTÍFICA, E SEM OUVIR A ANVISA, APENAS POR UMA SUPOSIÇÃO INFUNDADA.

Segundo o Ministério da Saúde, a pasta agiu com “prudência” ao suspender a imunização em adolescentes e, nos últimos dias, montou uma força-tarefa para estudar os efeitos adversos nesse público.

um diagnóstico assinado por 70 especialistas concluiu que a jovem era portadora de uma doença autoimune, grave e rara, conhecida como Púrpura Trombótica Trombocitopênica (PTT), e que não havia qualquer “relação causal” entre o óbito e a vacina. A análise recebeu o aval da Anvisa na segunda-feira, que classificou os dados como “consistentes e bem documentados”.

A SUSPENSÃO NÃO FOI ZELO, FOI NEGACIONISMO EM DEFESA DO VÍRUS. A VACINAÇÃO DE ADOLESCENTES JÁ É APLICADA EM MAIS DE 30 PAÍSES.

Optimized with PageSpeed Ninja