Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Após comício, cabo eleitoral foi assassinado e teve língua arrancada

Após um comício no município alagoano de Traipu  , o corpo de José Everaldo da Costa, conhecido como Zé Ribeiro foi encontrado por volta de 1h da madrugada desta sexta. Ele foi assassinado e teve a língua cortada.
“O Zé Ribeiro apoiava a Penha (candidata a vereadora Penha das Piranhas -PMDB) e teve a língua arrancada depois de morto. Acho que é um recado, para dizer que ele falava demais. Estamos com muito medo. Nunca vimos um crime desse tão violento, com tanta crueldade, acontecer em Traipu”, disse uma pessoa que mora no Povoado Piranhas, local do crime.
O representante do Ministério Público Eleitoral emitiu ainda expediente ao juiz da 20ª Zona Eleitoral, Maurício Brêda, que também preside o Conselho Estadual de Segurança (Conseg).

Com reforço policial, o promotor eleitoral Maurício Wanderley quer garantir o direito de ir e vir dos candidatos, bem como o de votar e serem votados.

A residência da candidata  Penha, já tinha sido  alvo de disparos de arma de fogo na semana passada.

O crime ocorreu no Sítio Piranhas, localizado na zona rural de Traipu, no Agreste alagoano.

A língua arrancada seguida de assassinato chocou a população

A prefeitura de Traipu é disputada pelo ex-chefe do MP de Alagoas Eduardo Tavares Mendes (PSDB) e Erasminho Dias (PSC).

RIO DE JANEIRO

Uma série de assassinatos de candidatos domina a campanha para as eleições municipais do próximo domingo no Brasil e provoca temores de que as tensões políticas enveredem por territórios perigosos. Os crimes se concentram principalmente no Rio de Janeiro, com 15 assassinatos de candidatos a prefeito ou vereadores nos últimos nove meses

RIO GRANDE DO SUL

Na busca por ajuda do governo federal, Sartori foi a Brasília para se encontrar com Temer. Segundo o governador, o presidente interino disse que deslocará um contingente da Força Nacional para auxiliar a Brigada Militar na região metropolitana de Porto Alegre. “Esta será a primeira etapa. Solicitamos, ainda, armas, equipamentos, veículos e também um presídio federal na capital ou para o RS, para ampliar as ações que todos temos nesse campo da área penitenciária de segurança”, disse o governador

Segundo Sartori, boa parte do contingente será deslocada da Olimpíada do Rio de Janeiro. “Não discutimos o tempo [que eles ficarão] porque consideramos que será o tempo necessário”, disse Sartori, ao negar que o governo do estado tenha demorado a pedir esse reforço.

A reunião entre eles contou com a participação do senador Lasier Martins (PDT-RS). De acordo com o senador, o pedido de construção de uma penitenciária federal no estado se justifica por “não haver mais lugares nos presídios” e as delegacias estarem lotadas de presos.

Temer reconheceu que o problema de segurança é um dos mais graves do Brasil, e que todo mundo está pedindo a mesma coisa, mas que vai se reunir para pensar no pleito do governador gaúcho”, disse Martins. O governador pediu também ajuda para fazer uma reforma no Presídio Central. Quanto a esse item, o presidente Temer disse que vai reunir a equipe e ver o que é possível atender”, informou o senador.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, prometeu impulsionar a “investigação dos possíveis atentados políticos contra candidatos”.

O vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux disse neste sábado, no Rio de Janeiro, que ataques a candidatos nessas eleições “são intoleráveis” e prometeu investigação rigorosa, além de punição severa, para os crimes cometidos durante as campanhas. No domingo, a população vai às urnas no primeiro turno de votação.

“Esses atos serão considerados absolutamente intoleráveis, nós vamos até o final para apurar o que está por detrás dessa pretensão e todos os responsáveis podem ficar absolutamente cientes de que esses atos não são influentes nos resultados das eleições mas, sem prejuízo, serão exemplarmente punidos”. Ele fez a afirmação ao ser perguntado sobre os assassinatos no Rio e, mais recentemente, sobre o atentado contra o candidato à prefeitura do município goiano de Itumbiara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.