Após confirmação de não ter feito gravação, PF investiga Luis Miranda por denunciação caluniosa

Durante o período em que os irmãos Miranda insinuava mostrar uma gravação da conversa com Bolsonaro, informando sobre as irregularidades no contrato de compra da vacina Covaxin,  nada foi feito contra eles. Mas agora que os irmão Miranda negaram que tivessem feito a gravação, a PF passou a processar os denunciantes

Da Folha de São Paulo:

A PF (Polícia Federal) entregou, nesta terça-feira (20), um pedido ao STF (Supremo Tribunal Federal) para investigar o deputado Luis Miranda (DEM-DF) por possível denunciação caluniosa contra Jair Bolsonaro (sem partido).

O deputado disse ter alertado o presidente sobre supostas irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin, da Bharat Biotech, no início de 2021.

O pedido partiu do ministro da Justiça Anderson Torres que alegou relato de “fatos inverídicos” por parte de Miranda sobre o caso Covaxin.

O processo, agora, foi encaminhado para avaliação da ministra Rosa Weber, do STF. A ministra é relatora do inquérito que apura a suspeita de prevaricação por parte de Bolsonaro.