Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Após corte de energia e água, milicianos desocuparam as escolas do Paraná

O grupo, de 25 milicianos, saiu por volta das 20h. Mais cedo, eles ficaram sentados no saguão do prédio, dizendo que se recusariam a sair, mesmo após o governo levar a negociação a sério e finalmente tomar a decisão – exigida pela sociedade civil – de cortar luz e água do prédio

Membros do Ministério Público, OAB, Defensoria Pública e uma oficial de justiça, além da própria Polícia Militar, negociaram com os milicianos. O governo do Paraná obteve uma ordem de reintegração de posse nesta terça-feira. Pesou na decisão a multa diária de R$ 10 mil, prevista na ordem de reintegração, para cada aluno, seja ele utilizado como massa de manobra ou faça tudo de caso pensado.