Após massacre, governo do Amazonas transfere 130 integrantes do PCC para cadeia desativada

O governo do Amazonas iniciou, na tarde desta segunda-feira (2), a transferência de 130 detentos ligados à facção criminosa paulista PCC para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa (CPDRVP).

A informação foi confirmada pelo Comitê de Gerenciamento de Crise do Sistema de Segurança Pública do Amazonas. As unidades que transferiram os internos por questões de segurança são: UPP, CDPM (Centro de Detenção Provisória Masculino) e Ipat (Instituto Penal Antônio Trindade).

Desativada em outubro do ano passado, após 109 anos de atividades, a CPDRVP voltou a ser utilizada para isolar os detentos do PCC, ameaçados de morte por rivais da facção local FDN. Segundo o governo do Amazonas, todas as vítimas da matança seriam do PCC.