Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

As estranhas declarações de Mourão – Perigo de golpe

Por diversas vezes Mourão falou coisas estranhas. A impressão que ele passa é que será dado um golpe em Bolsonaro e Mourão ficará na presidência em um regime ditatorial

Por que afirmo isso?

Afirmo baseado nas ações e palavras do próprio Mourão.;
Alguns exemplos abaixo:

‘Uma Constituição não precisa ser feita por eleitos pelo povo’, diz Mourão.

“Esse troço já deu o que tinha que dar. É uma exposição que eu julgo que já cumpriu sua tarefa. Ele [Bolsonaro] vai gravar vídeo do hospital, mas não naquela situação, não propaganda. Vamos acabar com a vitimização, chega.”

Destaco trechos de uma reportagem do IG (12/09/2018):

“Hamilton afirmou, ainda, que não é ‘ventríloquo de Bolsonaro’, e que a chapa não pode ‘deixar espaço vazio porque espaço vazio é ocupado’.”

A mesma reportagem do IG destacou uma informação aparentemente ingênua: o bigodudo Fidelix deixou escapar o plano deles (ou não soube se comunicar…):

“‘Neste momento o Mourão pode ficar como [candidato a] presidente. O Bolsonaro pode ficar 40 dias no hospital, não vamos perder esse tempo’, disse Fidelix ao jornal Valor Econômico.”

“A minha desconfiança ficou mais acentuada depois que soube que o Levy Fidelix e Mourão decidiram, SEM PEDIR AUTORIZAÇÃO AO BOLSONARO ou ao PSL, enviar uma consulta ao TSE indagando se o vice poderia substituir o candidato a presidente na campanha, em razão da óbvia incapacidade física do capitão, pois está na cara que existe um vazio legal nessa questão. Primeiro, eu achei que fosse intriga da mídia, mas com o passar das horas (está sendo tudo muito rápido) o fato foi se esclarecendo. Antes, destaco trechos de uma reportagem do IG (12/09/2018):”

o vice do capitão demonstrou confiar no sistema eletrônico. Puta que pariu! Todos vemos o Bolsonaro, em seu primeiro contato em vídeo conosco (16/09/2018) depois da tragédia, alertar para o risco de fraude promovida pelo Foro de São Paulo, mas o que o Mourão disse no dia seguinte (17/09/2018)? Vou reproduzir o assombro:

“‘Tem que relevar um homem que praticamente morreu, quase morreu, que passou por duas cirurgias graves. O cara está fragilizado, então vamos relevar o que ele disse. Minha posição é que o jogo é esse, nós vamos jogar e vencer no primeiro turno’, disse Mourão a jornalistas em evento do Sindicato da Habitação (Secovi), em São Paulo.”