Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

As respostas das emissoras, ao fraudulento relatório feito pela empresa contratada pela Campanha de Bolsonaro

Rádio Povo e Poções na Bahia, afirmou que todo material de Campanha recebido foi publicado, e registrado. O que comprova a lisura do procedimento

A Rádio Viva Voz, na Bahia, afirmou que recebeu material de Campanha de todas as coligações no dia 06 de outubro, mas que o material de Jair Bolsonaro, só chegou no dia 10.
e que está tudo registrado por e-mail

A Rádio Extremo Sul FM na Bahia, disse que cada coligação deveria enviar 200 inserçoes, mas que recebeu apenas 150 da Campanha do presidente Bolsonaro, a Rádio esclarece que cumpriu seu papel de exibir a Campanha eleitoral, e que o dever de enviar o arquivo na quantidade correta é das coligações

A Rádio Integração de Pernambuco, identificou divergências entre a auditoria, e o que foi veículado. citou o dia dez de outubro quando foi vinculado uma inserção do PL as 07h 05 da manhã
horário em que as emissoras exibem a propaganda eleitoral gratuita, o que impede a veiculação de inerções. A Rádio disse que todo material veículado está arquivado, para apresentaçao como prova

A Rádio da Bispa, em Recife, informou que não opera na frequência indicada, pelo relatório entregue ao TSE

e A Rádio RICKS de Recife, disse que diferente da auditoria, nos dias 07 e 14 de outubro, todas as incersões da coligação de Bolsonaro, foram veículadas e estão registradas.
A emissora destaca que as incerções nos dias 08, 13, 12, de outubro, foram enviadas pelo PL, Fora do prazo estipulado pelo TRE, a emissora repudiou o vazamento de dados, nunca antes vista
pela empresa de auditoria contratada pela Campanha de Bolsonaro, sem checagem prévia junto a rádio.

Fonte ; Andréia Sadi. Globo News.