Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

As trapalhadas de Sérgio Moro

Moro se filiou ao Podemos em 10 de novembro do ano passado e vinha tentando articular sua pré-candidatura ao Palácio do Planalto, mas enfrentava dificuldades dentro e fora do partido. Nessa quinta-feira, 31, o ex-juiz deixou o Podemos e se filiou ao União Brasil, e anunciou sua desistência de se candidatar à Presidência, “neste momento”.
24 h depois ele diz que não desistiu de nada ( como se fosse manter a canditatura á presidência)
O problema é que seu novo partido não quer ele como candidato á presidência. O vice- presidente do União Brasil, ameaça impugnar sua filiaçao, caso ele insista em dizer que será canditato ao Planalto.
O partido divulgou a seguinte nota:

Uma saída honrosa seria ele ser candidato ao Senado.

O secretário-geral da União Brasil, ACM Neto, e outros oito dirigentes do partido afirmaram que vão entrar com um pedido para invalidar a filiação do ex-juiz Sergio Moro.

A decisão ocorre após Moro afirmar, na tarde desta sexta-feira (1), que não “desistiu de nada”, um dia após abrir mão da candidatura presidencial. O ex-juiz afirmou que não disputará uma vaga de deputado pela legenda.

“Vamos apresentar, ainda hoje, um requerimento de impugnação da filiação dele. Será assinado pelos 8 membros com direito a voto no partido, o que corresponde a 49% do colegiado. A filiação, uma vez impugnada, requer 60% para ter validade”, disse Neto.

Segundo integrantes da União Brasil, o estatuto da sigla determina que toda decisão deve ser colegiada e precisa de pelo menos 60% da executiva nacional para ser referendada