Barro na democracia e o ministro Barroso

BARROSO JOGA BARRO NA DEMOCRACIA E QUER QUE VC ESCOLHA O PARTIDO E O PARTIDO ESCOLHE QUEM SERÁ O ELEITO.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), defendeu hoje (23) a proposta de que nas próximas eleições, em 2018, o voto se dê em lista fechada, na qual o eleitor vota na legenda e não em um candidato específico.

A proposta voltou a ser discutida abertamente nesta semana no Congresso Nacional, sendo defendida pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Pelo sistema, o partido define uma ordem de preferência de candidatos ao Legislativo e o eleitor vota na legenda.

Barroso criticou o sistema atual, em que os deputados federais são eleitos de modo proporcional, mas o voto é nominal. Por esse modelo, o eleitor escolhe um candidato A, mas seu voto é contabilizado para a legenda e com isso, pode garantir indiretamente a eleição de outro candidato B, que recebeu poucos votos diretos. PODE GARANTIR INDIRETAMENTE, MAS OS CANDIDATOS MAIS VOTADOS SÃO ELEITOS COM OS VOTOS DELES.

“A vida demonstra que mais de 90% dos candidatos não são eleitos com votação própria. Portanto, o eleitor pensa que está elegendo quem ele quer, no entanto ele está elegendo quem ele não tem a menor ideia”, afirmou Barroso nesta quarta-feira, durante um seminário sobre reforma política e financiamento de campanha no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

SR BARROSO. OS CANDIDATOS QUE EU VOTEI NAS ÚLTIMAS ELEIÇÕES, FORAM ELEITOS. O QUE PODE OCORRER É CANDIDATOS DO MESMO PARTIDO, SEREM ELEITOS PELO VOTO DE LEGENDA; MAS SÃO CANDIDATOS COM VOTAÇÕES MEDÍOCRES.

Barroso defedeu que, pelo sistema de lista pré-ordenada, o eleitor pode analisar o “pacote completo”. “Aberto parece bacana e fechado parece ruim. No entanto, no sistema de lista pré-ordenada, você olha o pacote completo. Embora não possa eleger nominalmente, você sabe quem está mandando [ao Congresso]”, acrescentou o ministro.

Deixar uma resposta