Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro ameaça a realização das eleições

“Corremos o risco de não termos eleições ano que vem”. Não é ameaça. É constatação, com base na confiança do eleitor nessas urnas. No Rio de Janeiro, por exemplo, teve mais abstenções do que votos no prefeito eleito. Isso só vai aumentar, enquanto não tivermos urnas auditáreis”

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, divulgou uma nota afirmando que “qualquer atuação no sentido de impedir a ocorrência de eleições viola princípios constitucionais e configura crime de responsabilidade”. “Eleição vai haver, eu garanto”

O ministro Alexandre de Moraes, afirmou:
“Os brasileiros podem confiar nas Instituições, na certeza de que, soberanamente, escolherão seus dirigentes nas eleições de 2022, com liberdade e sigilo do voto. Não serão admitidos atos contra a Democracia e o Estado de Direito, por configurar crimes comum e de responsabilidade.”