Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro aumenta votos entre os evangélicos

COM MENTIRAS, FAKE NEWS E USANDO A QUESTÃO ESPIRITUAL E EMOCIONAL COMANDADA PELA MICHEQUE ( MICHELE BOLSONARO), A MULHER QUE RECEBEU CHEQUES DE QUEIROZ,

BOLSONARO AUMENTA OS VOTOS ENTRE OS EVANGÉLICOS.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem 62% das intenções de voto entre os evangélicos no 1º turno, mostra pesquisa PoderData realizada de 31 de julho a 2 de agosto de 2022. O número representa avanço em comparação a 15 dias antes, quando 44% dos adeptos desse segmento religioso declaravam intenção de reeleger o presidente.

Em contrapartida, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) marca 22% entre os evangélicos. Na última rodada, realizada de 17 a 19 de julho de 2022, o petista tinha 35%.

O voto dos evangélicos é um ponto de sustentação da campanha de Bolsonaro. O presidente pontua consistentemente mais alta no segmento religioso. Entre o eleitorado em geral, o presidente fica em 2º lugar na simulação de 1º turno, com 35%. Lula lidera com 43%.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios, e divulgada em parceria editorial com a TV Cultura. Os dados foram coletados de 31 de julho a 2 de agosto de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.500 entrevistas em 322 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE é BR-08398/2022.

Para chegar a 3.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, são mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Católicos
Já entre os católicos, Bolsonaro caiu 9 pontos percentuais em duas semanas. Agora, marca 26%, enquanto Lula tem 50% das intenções de voto.

Nesse grupo, os demais pré-candidatos têm juntos 17%. Os católicos indecisos correspondem a 2%. Já os que afirmam que votarão em branco ou nulo somam 5%.

A margem de erro da pesquisa é mais alta quando um subgrupo da população é considerado isoladamente. No caso de evangélicos, a margem é de 3,1 pontos percentuais. Com católicos, 2,5 p.p.

A pesquisa foi realizada pelo PoderData, empresa do grupo Poder360 Jornalismo, com recursos próprios, e divulgada em parceria editorial com a TV Cultura. Os dados foram coletados de 31 de julho a 2 de agosto de 2022, por meio de ligações para celulares e telefones fixos. Foram 3.500 entrevistas em 322 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. O registro no TSE é BR-08398/2022.

Para chegar a 3.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, são mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população