Bolsonaro concede cargos em troca de votos mas condenava isso na Campanha eleitoral

Em artigo opinativo do Estadão, fica claramente demonstrado que Bolsonaro abriu a porteira do “toma lá da cá”, prática condenada por Bolsonaro durante a Campanha eleitoral. Em outras palavras,  ele se elegeu pregando uma mentira.  Após derrotas no Congresso, Bolsonaro vai entregar cargos em troca de votos.

Leia um trecho do artigo. No final o link para leitura do artigo completo.

“Reportagem recente do Estado mostra que, aparentemente, o governo Bolsonaro optou pela formação de uma base de partidos que demonstrem “lealdade” em relação ao Palácio do Planalto. Em troca dos votos desses partidos, o Executivo oferecerá cargos do governo federal nos Estados. É”

“Ao contrário do que apregoa o jacobinismo antipolítico que tomou o País há alguns anos – e que, diga-se, ajudou a eleger Bolsonaro -, esse tipo de negociação não é, em si, sinônimo de corrupção. Num regime presidencialista com as características do brasileiro, em que o partido do presidente normalmente não tem maioria no Congresso para servir de base, é preciso atrair o apoio de outros partidos. Isso pode ser feito de duas maneiras: a cada votação ou por meio da construção de uma coalizão. No primeiro caso, a incerteza quanto ao apoio é permanente, pois depende de circunstâncias que mudam ao sabor da política; no segundo, articula-se a base conforme objetivos em comum, agrupando votos razoavelmente seguros para aprovar a maioria dos projetos de interesse do Executivo, o que tende a conferir estabilidade ao governo.”

Leia o artigo completo aqui

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.