Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro continua flertando com uma ruptura institucional

Segundo o jornalista Luis Jardim, Bolsonaro publicou em um grupo de “zap” que se ocorrer ruptura institucional, a Polícia Militar vai ficar ao lado do exército.

ISSO É UMA ABSURDO, ELE INCITA A RUPTURA INSTITUCIONAL,  FLERTA COM A DESORDEM, O CAOS, A DESOBEDIÊNCIA CIVIL.

 

“fato é que hoje de manhã Bolsonaro enviou a grupos de WhatsApp de que participa uma ameaça feita no ano passado pelo presidente da Amebrasil (Associação dos Militares Estaduais do Brasil), coronel Marcos de Oliveira, intitulada “Polícia Militar seguirá o Exército em caso de ruptura institucional” Escreve Luis Jardim de O GLOBO.

“A quem interessa, exceto a um presidente acuado, levantar uma discussão extemporânea sobre “ruptura constitucional” a menos de cem dias do primeiro turno?

Essa bravata do coronel da PM de Brasília foi feita pouco antes do fatídico 7 de setembro o ano passado, quando bolsonaristas saíram às ruas para pedir o fechamento do STF em manifestações que contaram inclusive com o apoio exaltado de Bolsonaro.

O que é certo é que Bolsonaro novamente flerta com a perturbação da ordem institucional.

Luis Jardim