Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro critica as investigações da PF

O candidato do PSL nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, deu a primeira entrevista após o atentado que sofreu durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) no último dia 6.

“Não acredito que ele agiu sozinho, ele não é tão inteligente assim. Ele foi para cumprir a missão”, disse. Bolsonaro ainda classificou o episódio como “atentado político”.

“Me tirando de combate, os três próximos candidatos são todos parecidos.”

“Pelo que ouvi dizer, a Polícia Civil de Juiz de Fora está bem mais avançada que a Polícia Federal. O depoimento do delegado da PF que ouvi (indica que) é para abafar o caso. Lamento o que ouvi ele falando… Dá a entender que age em parte como uma defesa do criminoso.”

“Tem uma passagem falsa dele pela Câmara no dia 6 de setembro. Ora, quando você vai na Câmara, você é fotografado. Se não fosse pego, diria ‘entrei na Câmara’.”

“Só vi um vulto e não teria condições de dizer qual a cara dele. Quando eu caí disse que tinha levado uma porrada, igual bolada que a gente leva no futebol”,

“Estou vivo por milagre. Quem comete um crime precisa ser punido conforme a lei e sem dar ouvidos para entidades de direitos humanos. Eles falam que preso vive em más condições, mas em más condições estaria a minha família se eu tivesse morrido.”