Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro e alguns militares ameaçam a democracia brasileira duvidando do sistema eleitoral

Jornal americano New York Times

 

Jack é o chefe da sucursal do Brasil, com sede no Rio de Janeiro. Ele conversou com generais, juízes e políticos brasileiros para este artigo.

” O presidente Jair Bolsonaro, do Brasil, está há meses atrás nas pesquisas antes da crucial corrida presidencial do país. E por meses, ele questionou consistentemente seus sistemas de votação , alertando que se ele perder a eleição de outubro, provavelmente será graças a um voto roubado.

Essas alegações foram amplamente consideradas como conversa . Mas agora, Bolsonaro alistou um novo aliado em sua luta contra o processo eleitoral: os militares do país.

Os líderes das Forças Armadas do Brasil de repente começaram a levantar dúvidas semelhantes sobre a integridade das eleições, apesar de poucas evidências de fraudes anteriores, aumentando as já altas tensões sobre a estabilidade da maior democracia da América Latina e sacudindo uma nação que sofria sob uma ditadura militar de 1964 a 1985.”

“Faltando quatro meses para uma das votações mais importantes da América Latina em anos, um confronto de alto risco está se formando. De um lado, o presidente, alguns líderes militares e muitos eleitores de direita argumentam que a eleição está aberta à fraude. Do outro, políticos, juízes, diplomatas estrangeiros e jornalistas estão soando o alarme de que Bolsonaro prepara o cenário para tentativa de golpe.”

O principal jornal americano destaca, do ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral:

“Esses problemas são criados artificialmente por aqueles que querem destruir a democracia brasileira. O que está em jogo no Brasil não é só uma urna eletrônica. O que está em jogo é manter a democracia.”

A reportagem sublinha ameaças recentes do comandante da Marinha e do general ministro da Defesa, este horas depois da reunião em que Bolsonaro pediu apoio de Joe Biden contra Lula.

BOLSONARO PEDIU PARA BIDEN INTERFERIR NAS ELEIÇOES BRASILEIRAS EM BENEFÍCIO DELE.

No texto mais lido no site da americana Bloomberg neste domingo, Eric Martin, repórter em Washington, informa que, na reunião bilateral de quase uma hora na quinta (9), Jair Bolsonaro “pediu ajuda a Joe Biden em sua corrida pela reeleição, retratando seu principal oponente de esquerda como um perigo para os interesses americanos, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto”.

Acrescentou, no texto já traduzido no site brasileiro do serviço de notícias, que, “quando Bolsonaro pediu ajuda, o líder americano mudou o assunto, disse uma das pessoas”.