Jorge Roriz – Jornalismo de Excelência

Bolsonaro é condenado a pagar indenização a jornalista Patrícia Campos Mello

O presidente Jair Bolsonaro insultou no dia (18.02), a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha, com insinuação sexual,

“Ela [repórter] queria um furo. Ela queria dar o furo [risos dele e dos demais]”, disse o presidente, em entrevista diante de um grupo de simpatizantes em frente ao Palácio da Alvorada. Após uma pausa durante os risos, Bolsonaro concluiu: “a qualquer preço contra mim”.

A declaração do presidente foi uma referência ao depoimento de um ex-funcionário de uma agência de disparos de mensagens em massa por WhatsApp, dado na semana passada à CPMI das Fake News no Congresso.

O insulto de Bolsonaro foi repudiado por representantes de diversos partidos e políticos e por entidades jornalísticas, que consideraram a fala um ataque à democracia.

A ABI (Associação Brasileira de Imprensa) chamou a agressão de “covarde” e pediu à PGR (Procuradoria-Geral da República) que denuncie o presidente por quebra de decoro.

 

Por esse insulto, o presidente Jair Bolsonaro foi condenado a pagar R$ 20 mil para indenizar, por danos morais, a jornalista Patrícia Campos Mello, do jornal Folha de S.Paulo. Ainda cabe recurso à decisão da juíza Inah de Lemos e Silva Machado, da 19ª Vara Cível de São Paulo.

A sentença é do dia 16 de março e, na sexta (26), foi disponibilizada no site do Tribunal de Justiça. Segundo a juíza, ficou evidente que Bolsonaro, no exercício individual do direito à liberdade de expressão, violou a honra da autora, causando dano moral e, portanto, devendo ser responsabilizado.