Bolsonaro e o acordo da União Européia (UE) - Mercusul

Bolsonaro e o acordo da União Européia (UE) - Mercusul

345 votos a favor, 295 contra e 56 abstenções no dia 07 de outubro o Parlamento Europeu praticamente rejeitou o acordo União Europeia (UE)-Mercosul. “O acordo não pode ser ratificado na sua forma atual”. Essa é a conclusão da maioria dos países.
Uma das maiores preocupações dos países é com a destruição da Amazônia.
O texto final retirou uma menção à política ambiental de Jair Bolsonaro, mas é evidente que esse é o “x” da questão. A emenda sinaliza o risco a que Bolsonaro está expondo o Brasil e seus aliados no Mercosul.

O antagonismo entre capitalismo e ambientalismo é coisa do passado. Atualmente as empresas capitalistas estão empenhadas em preservar o Meio Ambiente para preservar seus negócios.

Ao manter o ANTI-AMBIENTALISTA , Ricardo Sales , no Ministério do Meio Ambiente, o presidente Bolsonaro demostra uma irresponsabilidade muito grande que causará profundos danos a nossa economia e está causando a destruição da Amazônia e do Pantanal. Ele está na contramão do mundo e da ciência.
Seus discursos e ações demonstram que o presidente não leva a preservação do Meio Ambiente à sério.

O acordo feito 95% no governo Temer e  muito comemorado  pelos bolsonaristas como obra de Bolsonaro, está ameaçado por ações e omissões do próprio Bolsonaro.